O segredo de William

Em tempos atuais, não revelar algo nas redes sociais se torna estranho, especialmente quando a personalidade está lá, com frequência. Assim, a informação de que o príncipe William, assim como seu pai, príncipe Charles, teve COVID-19, virou notícia.

(Getty Images)

A informação vazou para o jornal The Sun que descobriu que o herdeiro ao trono foi testado positivo e tratado (em isolamento) em sua casa, em Norfolk, em abril. Durante este período, William participou de vários eventos online, sem mencionar uma única vez sua própria saúde. Seu pai, se pronunciou um mês antes, assim que foi testado positivamente.

“Depois de testar positivo e receber a visita dos médicos, que foi um choque porque estava saudável, William estava determinado em seguir trabalhando normalmente”, a fonte disse ao jornal. Porém, ele teria piorado e até ficado com problemas para respirar. Durante o mês de abril, William ficou apenas sete dias sem aparecer, o que sinaliza quando foi o período mais crítico para ele. Foi na semana anterior à homenagem que ele fez, junto com seus filhos e Kate Middleton, aos enfermeiros.

William sempre foi defensor de não falar nada pessoal em público, portanto faz algum sentido ter mantido discrição, porém, como futuro Rei, sua decisão tem sido vista como uma perigosa omissão. Segundo o The Sun, decisão do segredo teria sido bem intencionada: com príncipe Charles com Covid-19, assim como o primeiro-ministro (Boris Johnson) e com a Rainha isolada por precaução, William teria preferido não trazer preocupação extra para os súditos. “Ele achou que teriam coisas mais importantes acontecendo no país”, seria a justificativa.

“Se o futuro Rei é infectado por um vírus fatal que está preocupando o mundo todo e estão todos em lockdown mas ele e as pessoas à sua volta encobrem, isso levanta perguntas sérias sobre se podemos confiar em qualquer coisa que ele ou sua equipe diga”, escreveu o correspondente Richard Palmer.

Está aí o ponto crítico do quanto a vida da Realeza é complicada. William ainda não é estadista, mas estava sim representando a Coroa na ausência do pai e da avó, mesmo que remotamente. Se de fato esteve doente, não havia razão para não divulgar o fato. Não teria sido exploração de nenhuma celebridade. Em um ano em que sua briga pessoal com o irmão, Harry, não sai dos jornais e até virou livro, William vive sob enorme pressão. É tênue o espaço entre transparência e exibição, mas é muito óbvio quando há omissão. Se de fato ele teve Covid-19, teria sido melhor ter esclarecido, por uma questão de coerência. Aparentemente nem Kate ou as crianças foram infectadas.

“Se Boris Johnson, Keir Starmer, Emmanuel Macron, Angela Merkel, Donald Trum, ou Joe Biden tivessem omitido um teste positivo de Covid-19, muitos não os estariam elogiando por “não querer preocupar as pessoas””, seguiu Palmer no Twitter. “Se a Royals são irrelevantes então é assunto privado? Mas se são pessoas importantes e sustentadas pela população que devemos ouvir, não esperaríamos o mesmo deles como de primeiros-ministros e presidentes”?

A Família Real não se manifestou quanto às críticas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s