Rhaenys Targaryen: Rainha por direito, líder por lealdade

Rhanenys Targaryen (Eve Best) é uma personagem feminina importante na Casa Targaryen. Sua trajetória ficou marcada por preconceitos e injustiças, a conectando com sua prima, Rhaenyra (Emma D’Arcy) por sororidade. A Rainha que Nunca Foi era uma exímia lutadora e sua trajetória terá muito peso na 1ª temporada de House of The Dragon. Vamos falar dela um pouco.

Primogênita do herdeiro, escolhida pelos justos e avó

Rhaenys era filha do herdeiro de Jaehaerys, Aemon, e, por ter sido a primeira neta, a favorita. Em especial, da avó, a boa e adorada Rainha Alysanne que a chamava de “futura rainha”. Aprendeu a voar a dragão Meleys, lutava ao lado do pai e do avô e, aos 18 anos, se casou por amor com Lord Corlys Velarion (Steve Toussaint). Mas o destino testaria a lealdade e a força de Rhaenys duramente.

Quando a princesa estava grávida de sua filha, Aemon foi morto em uma batalha, e Jaehaerys precisou decidir quem seria o próximo Rei ou Rainha de Westeros. Para Alysanne e muitos Nobres, não havia dúvida: a hereditariedade precisava ser respeitada e Rhaenys seria Rainha. Porém Jaehaerys escolheu seu segundo filho, príncipe Baelon, mudando a linha sucessória. Baelon tinha uma segunda vantagem, tinha dois filhos homens, Viserys I e Daemon.

Não foi a primeira vez que Jaehaerys mostrava seu sexismo. Antes da neta, a princesa Daenerys I, primogênita do Rei e Alysanne já tinha sido preterida, algo que provocou discórdia no casal. Com a morte da princesa, o impasse se resolveu ao ter Aemon como herdeiro, mas aigualmente morte prematura do príncipe, expôs Rhaenys para toda Corte, porque foi humilhada na frente de todos ao ser preterida.



Rhaenys e Corlys se revoltaram, se opondo à decisão do Rei, e, juntos abandonaram a Corte. Quando seu segundo filho nasceu – homem – voltaram a discutir que deveria, se Rhaenys não era apta por ser mulher, então seu filho era o herdeiro de direito. Mas Jaehaerys se manteve decidido pelo filho em vez do bisneto. Então Baelon também morre, voltando a colocar a sucessão em pauta. É exatamente onde House of the Dragon começa (e onde já tem leves diferenças do livro).

Rhaenys não aceitou pacificamente ter sua candidatura à Coroa ignorada. Ao lado de Corlys, apresentou não apenas seu nome, mas o de seu filho como herdeiro, mas o Grande Conselho de Harrenhal optou por seu primo, Viserys I. Na série, vemos uma princesa engolindo seu orgulho em seco.

Corlys: marido dedicado, apoiador político de Rhaenys

Estamos portanto vendo que Corlys faz parte do pequeno conselho de Viserys I, sem esconder sua frustração diante da incompetência do Rei, forçadamente concordando com Daemon que prefere agir à dar ouvidos aos nobres e, em especial, o ambicioso Otto Hightower (Rhys Iphans). Quando Viserys perde a mulher e o filho, Daemon é o herdeiro presuntivo, mas Otto imediatamente começa uma manobra política perigosa. Como inimigo do príncipe rebelde, quer evitar a todo custo que Daemon possa chegar ao Trono de Ferro, mas tampouco quer Rhaenys. Ele ri de Corlys, que sugere então, pela segunda vez, seu filho, Laenor como opção. Ao sugerir o nome de Rhaenyra, Otto quer ganhar tempo e sabemos como.

Viserys I, ainda relativamente jovem, sofre duas pressões: casar novamente e nomear um herdeiro. E, mais uma vez, é manipulado. Rhaenys e Corlys sugerem que a segunda esposa do rei deve ser ninguém menos do que a filha deles, Laena, também Targaryen e com direito ao trono. Laena, com 12 anos, quer a coroa, mas Otto já tinha dado a largada ao aproximar sua filha, Alicent, do Rei. Resultado? Mais uma vez Rhaenys é humilhada em público, preterida por outros.

Irritados, Rhaenys e Corlys se recusam a estarem presentes na cerimônia de casamento de Viserys I e Alicent (pelo menos no livro!). A paz entre os primos só é celada sete anos depois, quando Viserys I discute o melhor candidato para marido de Rhaenyra e o escolhido é Laenor, filho de Rhaenys e Corlys Velarion. Como Rhaenyra é a herdeira oficial, o casamento faz a correção tão sonhada pela Rainha que nunca foi. Pelo menos seu filho será rei. Assim todos pensavam, mas…

O jogo dos Hightowers pelo trono não pode ser subestimado

Depois de anos de injustiça, Rhaenys e Corlys estão de fato perto do poder como sempre quiseram. Embora Laenor aparentemente prefira a companhia de homens, ele e Rhaenyra têm três filhos (que não se parecem com ele) e Laena se casa com Daemon Targaryen, com quem tem duas filhas. Mas uma onda de mortes muda todo jogo.

Laena morre de parto, Laenor morre em seguida em uma briga com seu melhor amigo, Sor Qarl Correy . Dessa forma, Daemon e Rhaenyra (tio e sobrinha) se casam e tem outros dois filhos. Viserys I, com a saúde debilitada, se recusa a ceder à esposa, Alicent, ou ao pai dela, Otto, para indicar ser filho homem do segundo casamento como sucessor, portanto por pouco tempo, de alguma forma, tudo parecia como previsto.

A morte inesperada de Viserys I coloca Westeros em crise. Alicent “entende” que o marido mudou de idéia e queria o filho dos doios, Aegon, como Rei. (Só que não). Ela o coroa antes que Rhaenyra sequer saiba da morte do pai. Quando a dupla má notícia é dada, uma grávida Rhaenyra perde sua filha e fica transtornada. Em Dragonstone, é coroada Rainha e tem em seu conselho, tanto Ser Corlys Velaryon como Rhaenys, que apóia veemente sua prima, mais uma vez uma mulher sendo tirada do trono por causa do seu gênero. Para Rhaenys, a luta é pessoal contra os Hightowers.

Na guerra civil que ficou conhecida como a Dança dos Dragões (tanto pela família brigando como literalmente seus dragões também), Rhaenys teve grande destaque. Exímia lutadora e voadora, ela liderou pelo ar – montando Meleys – as batalhas contra os usurpadores.

Mas o amor de mãe sela o destino da lendária princesa. Quando Rhaenyra descobre que seu meio-irmão Aemond matou seu filho, Lucerys, ela proíbe seus outros filhos de lutarem. Cabe a Rhaenys liderar o conselho de guerra. Infelizmente, Rhaenys cai em uma emboscada dos verdes, sendo surpreendida por Aegon II e Aemond, montados em Sunfyre e Vhagar, ambos maiores que Meleys. Encarando a morte certa, ela não recua. A luta no ar – a dança dos dragões – é epica e Rhaenys enfrenta os dois irmãos, mas eventualmente cai com Meleys. Junto com a carcaça da dragão encontram o corpo de uma mulher totalmente queimada e enegrecida, que só poderia ser Rhaenys. Lutadora e corajosa, uma Rainha que Westeros desprezou.

Corlys Velaryon se ressente com Rhaenyra de ter mandado Rhaenys para batalha sem reforço, para poupar seus filhos, Jacaerys e Joffrey. Em tempo, ela também se arrepende, como já sabemos.

A história de Rhaenys mescla coragem, honra e resiliência. Uma heroína que certamente fará muitos fãs chorarem em House of the Dragon.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s