A musa de Talk Tonight, do Oasis

Há muitas canções inspiradas em pessoas que muitos de nós jamais imaginaríamos, mas que, ao saber de suas histórias, nos emocionamos com aquele pequeno momento eternizado nas melodias e letras. Talk Tonight, da banda Oasis, é uma delas.


A banda britânica dominou as paradas de sucesso mundiais do início dos anos 1990s até 2008. Formada pelos irmãos Liam e Noel Ghallager em Manchester, há 30 anos, o grupo fez parte de um movimento BritPop bem diferente do grunge americano em moda naqueles anos. Com contagiantes melodias e um estilo rebelde, o Oasis também ficou conhecido pelas brigas públicas e agressivas dos irmãos.

Em setembro de 1994, em uma apresentação em Los Angeles pela turnê do álbum Definitely Maybe, o clima pesou depois que Liam agrediu Noel com um pandeiro. O guitarrista deixou a banda e desapareceu por dias. O empresário, Tim Abbot finalmente o localizou dias depois, em São Francisco, na casa de uma fã, e trouxe Noel de volta. Mas algo mudou depois daqueles dias longe de todos. Noel passou a cantar.

Antes da briga, apesar de ser o autor de 99% das canções do Oasis, Noel não ousava chegar perto do microfone. Se ele e Liam não se entendem no dia-a-dia, quando se trata de música não desafinam. Mas naquele setembro de 1994, no entanto, Noel escreveu Talk Tonight e quis gravá-la ele mesmo. Era especial e pessoal.

Segundo contam no documentário Supersonic, Talk Tonight mudou o curso da história da banda. É que Noel a escreveu para a fã que o acolheu, mas que mal o conhecia.

Sleepin’ on a plane
You know you can’t complain
You took your last chance
Once again I
Landed, stranded
Hardly even knew your name

I wanna talk tonight
Until the mornin’ light
‘Bout how you saved my life
You and me see how we are

Dormindo num avião, você sabe que não pode lamentar
Você teve a sua última chance mais uma vez
Eu aterrissei, encalhei
Mal sabia o seu nome

Eu quero conversar hoje à noite
Até a luz do amanhecer
Sobre como você salvou minha vida
Você e eu vemos como nós somos

A frase “mal sabia o seu nome” gerou imediata curiosidade, especialmente quando Noel contou a história da composição no documentário, afirmando não se lembrar do nome ou do rosto de sua musa, apesar da gratidão por ela ter “salvado a sua vida”. Imediatamente a Internet se mobilizou para localizar a amiga e, 2016, a encontrou.

O nome dela é Melissa Lim e ela ainda mora em São Francisco. Melissa corrobora boa parte da história contada por Noel, diferindo, claro, sobre o esquecimento de quem ela era. Segundo Melissa, a amizade dos dois durou não apenas durante a passagem do Oasis pelos Estados Unidos (ela estava nos bastidores da gravação do vídeo de Supersonic), mas inclusive todo o período da gravação do segundo álbum, What’s the Story Morning Glory. Os dois só se afastaram quando Noel conheceu a esposa, Meg Matthews.

A versão de Melissa insinua que sua influência foi maior do que a canção Talk Tonight. Segundo contou aos jornais, ela atendia aos telefonemas de Noel usando a frase que veio a dar o nome ao álbum – “what’s the story, morning glory” que, por sua vez, era a citação de uma frase do filme Adeus Amor (Bye Bye Birdie). No ano seguinte da turnê, em 1995, com Noel já uma estrela internacional, Melissa ainda estava em contato, mas diz que ele já estava mais distante. Ela teria dito que entendia e que “won’t look back in anger” (não guardaria mágoas), uma frase que também virou uma das canções mais famosas escritas por Noel Gallager. Nenhuma menção sobre essa influência é citada por nenhum biógrafo da banda ou no documentário.

Melissa reconheceu ter ficado chateada apenas quando viu o Supersonic e que Noel diz não se lembrar sequer de seu nome. Talvez ela tivesse que prestar atenção ao que ele já cantava em Talk Tonight, “I’ll never say that I Won’t ever make you cry”(não te prometo jamais te fazer chorar). Como ela mesma disse, fica feliz de ter feito parte da história do Oasis. Mais do que apenas a musa, foi a partir de Talk Tonight que Noel passou a gravar algumas canções como vocalista e o encorajou, 14 anos depois, a se lançar em uma carreira solo. Não fosse o carinho de Melissa, a música teria menos graça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s