Cruella de Vil, a diabólica e cruel vilã do mundo da moda

O nome dela em inglês é perfeito: Cruella de Vil. Cruella, obviamente, ressaltando sua frieza e crueldade usuais. Se não bastasse isso, o sobrenome afrancesado, “de Vil” é devil, diabólica, em inglês. Cruella Diabólica, prazer.

Criada em 1956 pelo escritor Dodie Smith, no livro The Hundred One Dalmatians, ela foi direto para a animação.  Cruella, inicialmente era “Malvina Cruella”, um nome delicioso e maldoso como o original. Depois, passou para “Cruella Cruel”, igualmente duplicando sua maldade de alma. Depois do filme de 1996, ela manteve o nome original em todos os idiomas traduzidos.

A voz rouca, o sotaque britânico, a insensibilidade e obsessão por peles de animais se mantiveram em todas as versões da personagem. É considerada umas das maiores vilãs de todos os tempos e entrou para a cultura popular mesmo fora do universo Disney. No original, Cruella era amiga de escola da mocinha, Anita Dearly e desprezava o marido músico dela, Roger. Não é à toa porque Roger escreve uma canção (sensacional) em homenagem a Cruella ressaltando sua crueldade. 

Rica e inescrupulosa, Cruella inicialmente era a mulher de um comerciante de peles (na versão de 1956), mas depois passou a ser uma designer de moda cuja obsessão por peles de animais a faz ser extremamente perigosa. No desenho, as feições cadavéricas são para ressaltar sua alma obscura e as alterações de humor, radicais e rápidas, podem sinalizar um potencial de bipolaridade. De qualquer forma, Cruella não mede esforços para conseguir o que quer.

Uma curiosidade. Tendo sobrevivido aos dois filmes dos Dálmatas, ela era para ter sido a vilã de Bernardo e Bianca, mas a Disney mudou de idéia e criou Medusa, uma espécie de prima de Cruella, dirigindo loucamente como ela.

No cinema, Cruella ganhou voz e pele com Glenn Close. No filme, ela é dona da marca Casa dos de Vil. Anita é sua funcionária e melhor desenhista e Roger não é mais um músico, mas um designer de videogames. Menos louca, mas igualmente obsessiva, a Cruella de Glenn Close virou referência instantânea e uma fonte inspiradora para fantasias de Halloween.

Além de aparecer em séries como Once Upon a Time e Os Descendentes, ela ganhou um filme onde é a protagonista. Cruella, que tinha previsão de lançamento para dezembro de 2020, e agora só poderá ser visto em maio de 2021. Desta vez, é a vencedora do Oscar, Emma Stone que encarna a versão jovem da vilã. O filme vai contar a origem da estilista e a razão da sua paixão por peles. A imagem de Emma como Cruella foi divulgada há meses, causando furor e aumentando a expectativa.

Pelo menos o roteiro do novo filme será lançado em abril de 2021, em livro. A premissa é encontrar a resposta de como ela era antes de se tornar Cruella de Vil? Já entregam que se chamava Estella, era talentosa e sonhadora, com a ambição de se tornar uma designer de moda, mas os obstáculos da vida parecem afastá-la de seu objetivo. Até que a oportunidade de criar uma peça exclusiva para um astro de rock pode mudar tudo. Estaria ela disposta a pagar o preço? 

A contagem regressiva para o trailer do filme já está a todo vapor!

*publicado em outubro de 2020

6 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s