A Filha de Ryan, o “fracasso” de David Lean

David Lean é um dos melhores diretores da História do cinema. Assinou produções vencedoras do Oscar como Dr. Zhivago, A Ponte do Rio Kwai e Lawrence da Arábia, para citar apenas três produções. Quando resolveu fazer o drama romântico A Filha de Ryan, estava no auge. Nada poderia dar errado. Mas deu.

A história é quase uma versão inglesa do clássico Madame Bovary, mas rodado na Irlanda, usando o conflito com a Inglaterra como pano de fundo. O americano Robert Mitchum, em um papel atípico, era a maior estrela do elenco, que incluía John Mills, Leo McKern e Sarah Miles.

Em uma pequena cidade isolada no norte irlandês, a jovem Rose, inexperiente e sem muitas possibilidades de mudar de vida, se casa com um homem muito mais velho, mesmo sendo advertida que seria um erro. Rapidamente se frusta com a união sem grande paixão e acaba se envolvendo com um jovem major britânico, traumatizado pela guerra. O amor dos dois é verdadeiro, mas contrário às morais de um período repressor e, mais ainda, por ser com um homem de nacionalidade inimiga. O que ninguém sabe é que o pai de Rose, Ryan, é na verdade um informante para o exército britânico e, quando acidentalmente o caso entre Rose e o major é revelado, ela é perseguida e humilhada pela cidade como se fosse a traidora do movimento rebelde.

O filme, todo rodado in loco, levou mais dois anos para ficar pronto. As histórias de bastidores sobre o perfeccionismo de David Lean são lendárias, como a que o diretor deixou de gravar por semanas por não ter captado a imagem que queria do vento movendo as nuvens. A sequência da tempestade sozinha, levou um ano para estar nas condições exatas que David Lean imaginou. A camera usou um equipamento especial, uma espécie de vidro acoplado que girava em grande velocidade para evitar que as gotas da água embaçassem a lente. Não foi por nada que um dos Oscars que o filme levou, em 1971, foi justamente de fotografia. Aliás, as imagens de A Filha de Ryan, filmado em Super Panavision, são tão perfeitas que Ron Howard as usou como referência para fazer Um Sonho Distante, 22 anos depois.

David Lean gravando a importante cena da tempestade

Além da lentidão do diretor, o elenco também teve alguns problemas. Sarah Miles, casada na época com o roteirista (Robert Bolt), não se entendeu com Christopher Jones, seu par romântico. O ator, também americano como Mitchum, teve que ser dublado por não acertar o sotaque inglês, gerando grande frustração.

Os críticos massacraram o filme, considerado arrastado (mais de três horas) e tolo. O status de cult foi quase imediato e A Filha de Ryan fez sucesso de bilheteria. O que ninguém ousa criticar é atuação de John Mills como o deficiente Michael, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, em 1971. Talvez se chamar o filme de “história de amor” diminua o que realmente trata, o conflito nacionalista que leva os irlandeses e apoiarem os inimigos alemães para poderem lutar contra os ingleses.

David Lean ficou extremamente magoado com a reação negativa para A Filha de Ryan. Ficou 14 longos anos sem trabalhar novamente até 1984 (quando ganhou novo Oscar, com Passagem para Índia). Hoje, A Filha de Ryan é basicamente elogiado pelo que tinha sido considerado negativo.

Não é um filme fácil de achar, mas vale a pena.

2 comentários Adicione o seu

  1. Antonio Manuel Lopes Amaral disse:

    Reza a lenda, que o diretor David Lean passou enorme constrangimento para pedir à atriz Sarah Miles que simulasse um orgasmo. Ele simplesmente não sabia como tocar no assunto sem magoar a atriz. Coube à própria atriz a tarefa de perguntar-lhe se queria que ela fingisse um orgasmo. Além de excelente diretor, Lean era um perfeito cavalheiro.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Vou postar sobre ele em breve! Completando 30 anos de sua morte…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s