Quando Elizabeth II e Anne se estranharam

A paixão da Família Real por cachorros é bem documentada, em especial, a quase obsessão da Rainha Elizabeth II por cachorros Corgi. Apenas cavalos podem rivalizar a dedicação Real aos melhores amigos dos homens, porém foi justamente a divergência entre raças que criaram uma crise familiar e judicial que pode entrar na próxima temporada de The Crown.

Elizabeth II tem criado corgis desde pequena e diz que até na lua-de-mel com príncipe Philip teve a companhia de uma de suas crias, a pequena Susan. Por seus cachorros, a soberana que odeia confrontos compra qualquer briga, como ficou registrado com as tensões com sua mãe e até com sua filha, princesa Anne.

É que Anne é conhecida por adorar (e criar) apenas bull terriers, uma raça um pouco mais agressiva. Embora suas netas, tenham sido registradas em várias oportunidades com os cachorros, mesmo ainda bebês, foi por causa deles que Anne é hoje a única membro da Família Real com uma condenação judicial. Isso mesmo, ela foi processada e condenada a pagar indenização à vítimas de ataques de um de seus terriers preferidos. A história pode entrar em The Crown pois está dentro do período a ser retratado na próxima temporada.

Em dezembro de 2003, segundo o Daily Mail, durante um período de férias em Sandringham, um dos bull terrriers da princesa, a fêmea Florence, atacou um dos corgis da Rainha, Pharos, matando o pobre animal. E era um dos mais queridos da soberana, para piorar a tragédia. O ataque teria acontecido apenas minutos após a chegada de Anne à residência de férias da mãe. Segundo testemunhas, Pharos, que estava velhinho, não teve a menor chance de escapar de Florence, que abocanhou suas patas e o sacudiu até ferir tanto que não houve salvação. Tanto Elizabeth II e Anne, pessoalmente tentaram separá-los sem sucesso. Pharos teve que ser sacrificado por causa dos ferimentos, para piorar o trauma.

Para piorar as coisas, não foi o primeiro ataque de um dos terriers de Anne. Em 2002, a terrier Dotty atacou duas crianças que passeavam no Bosque de Windsor, quando a princesa andava com ela sem coleira ou focinheira. Anne foi multada pelo ataque e Dotty foi legalmente obrigada a circular apenas presa à coleira.

Embora tenha sido cogitado que Dotty fosse sacrificada, Anne conseguiu convencer a Justiça que mandaria a terrier para um psicólogo de animais. Algo que de fato teve que cumprir, mas com a fêmea Florence que, depois de ter matado Pharos, atacou uma funcionária da rainha.

Se tanto drama não fosse “a” cara da série, o que considero que seja, ainda tem mais. Nem Florence nem Dotty não foram as primeiras a causar estranheza entre os Windsors. Em 1989, Ranger, um dos cachorros da Rainha-Mãe também atacou um dos corgis de Elizabeth II (dessa vez a vítima foi Chipper), igualmente fatalmente. Em 1991, a Rainha foi mordida na mão (precisando levar pontos) quando tentou separar seis de seus corgis de dois da sua mãe, em Windsor. O motorista que ajudou também foi mordido.

Tenho palpite que esse drama doméstico não vai ficar de fora de The Crown, especialmente com a condenação judicial a Anne.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s