Os 20 anos de Moulin Rouge

Em abril de 2021, Baz Lurhman chegou aos cinemas com um musical que mudou o cinema: Moulin Rouge.

O diretor australiano já vinha de dois sucessos de bilheteria, Vem Dançar Comigo e Romeo+Juliet, quando determinou um projeto mais ousado, um musical moderno: Moulin Rouge, que completaria a trilogia da Cortina Vermelha.

Baz já tinha dirigido produções como La Bohème, a modernizando tanto em Sydney com em Nova York.

Em Vem Dançar Comigo, abordou as competições de dança de salão. Romeo+Juliet, atualizou o clássico de Shakespeare com Leonardo DiCaprio e Claire Danes no papel dos jovens amantes infelizes. Então chegou a hora de transportar La Traviatta para as telas, assim nasceu Moulin Rouge.

Apenas com músicas modernas, com arranjos de Craig Armstrong, Moulin Rouge traz a história da cortesã, Satine, que é amada por um homem mais jovem, Christian, mas a tuberculose vai encurtar essa história de amor. Com figurinos espetaculares (vencedores do Oscar), e trilha sonora perfeita, o filme foi um sucesso absoluto, desde que abriu o Festival de Cannes, em 2001.

A virada de Nicole Kidman

Originalmente, Baz considerou trabalhar com Catherine Zeta-Jones e Heath Ledger, mas por ser amigo de Nicole Kidman, passou o projeto para ela. Foi uma surpresa pois, embora respeitada, ninguém esperava que ela soubesse cantar. Foi uma senhora surpresa o afinamento da atriz que, estava em um momento crucial.

Quando começaram a filmar, Nicole ainda estava casada com Tom Cruise e, de alguma forma, sob a sua sombra. Embora fosse respeitada por críticos como atriz, ela ainda precisava de um projeto para ter estrelato próprio. Ainda durante as gravações, atrasadas quando Nicole se machucou nas cenas de dança, ela passou por um divórcio super público e jogada ao julgamento de Hollywood. A atriz não fugiu do desafio e foi aos tapetes vermelhos sozinha.

Em Moulin Rouge, Nicole Kidman está linda como em nenhum outro filme, divertida e trágica. O musical marcou a virada dela como uma boa atriz, casada com um estrela, para uma das melhores atrizes do cinema. Ela ganhou o Globo de Ouro como Melhor Atriz e foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz (que ganharia no ano seguinte, com As Horas).

Abrindo caminho para onda de musicais

A partir do sucesso de Moulin Rouge, hoje um musical na Broadway, veio um revival do gênero e muitos atores, incluindo o ex-de Nicole, Tom Cruise, se arriscando nos vocais. Sem esse musical, jamais teria um O Rei do Show ou La La Land. Foi um filme para a história.

O medley do elefante, mesclando várias canções de amor em vez de um diálogo fez a platéia rir, chorar e participar com o elenco. E o bom gosto dos arranjos foi essencial.

Catherine Martin, esposa de Baz, venceu merecidamente um Oscar pelos figurinos que são verdadeiras obras de arte.

A única canção original do filme, Come What May, não pôde ser indicada ao Oscar porque foi originalmente escrita para Romeo+Juliet. Desde então, Nicole passou a ser respeitada como cantora e poucos anos depois, veio a conhecer o atual marido, o cantor country Keith Urban. Recentemente, voltou a cantar nos créditos de abertura da série The Undoing.

No vigésimo ano de aniversário do musical, em plena pandemia, não houve comemoração. Para reassistir, tem que assinar o Starplus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s