O arrependimento de Madonna e suas canções

Madonna é Madonna e essa é a sua maior constância em mais de 40 anos de carreira. Batendo recordes, incomodando e causando sempre. Seu visual nesses últimos anos tem sido criticado por excesso de preenchimentos e plástica, mas a Rainha do Pop segue provocando.

Em seu post mais recente, ela brinca que vai responder às perguntas mais quentes, fala que sua obsessão é sexo (que surpresa) e que há sim algo do qual se arrepende. “Ter me casado”, dispara. “As duas vezes”, contextualiza. Claro que foi o trecho que repercutiu mais.

Já postei há muitos anos sobre as canções que Madonna escreveu tanto quando estava apaixonada como rancorosa das separações. Algumas delas sabemos que se refere diretamente aos dois ex-maridos, Sean Penn e Guy Ritchie, mas escreveu também sobre outros amores. Na dúvida de qual está se referindo, uso como base os dois oficiais.

Como o post é de 2012 (meu Deus, já se passaram 10 anos!), vale dar uma revisada.

Sean Penn

Quando Madonna e Sean Penn se conheceram, no início dos anos 1980s, ela estava em ascensão e ele já era tido como o melhor ator de sua geração. Como reza a lenda, se conheceram nos bastidores da gravação de Material Girl e embarcaram em uma relação passional, rapidamente concluída no altar. Com menos de 30 anos, mesmo adolescentes do outro lado do mundo desconfiavam que o ator avesso à fotografias e a cantora mais requisitada do planeta teriam problemas. Ainda assim, ficaram juntos quatro anos (de 1985 a 1989), com rumores de abuso físico e muita violência. Ao longo dos anos eles alternam momentos de amizade e críticas mútuas, provando que entraram para ficar na vida um do outro.

Para Sean Penn, Madonna escreveu dois álbuns: True Blue e Like a Prayer, marcando claramente as fases do amor dos dois. Portando quando ouvir La Isla Bonita, True Blue e Cherish está ouvindo a cantora falando de sua adoração por ele. Assim como ‘Til Death Do Us Part, onde ela menciona os “ferimentos” psicológicos e físicos que marcaram o casamento dos dois.

Por causa dessa canção na qual diz que acredita que eles voltarão a ficar juntos, assim como sua declaração em Truth or Dare que o ator foi o amor de sua vida, muitos fãs contavam com uma reconciliação. Portanto canções como Inside of Me foram erroneamente associadas a Sean Penn, quando, na verdade, Madonna estava falando de sua mãe. Mas claro, Express Yourself e Bye Bye Baby parecem suaves perto do que ela cantaria para o segundo ex-marido.

Depois da separação de Guy Ritchie, Madonna e Sean Penn voltaram a ser vistos em jantares e viagens, mas era realmente apenas amizade. Em 2008, ela cantou uma versão acústica de True Blue para o ex, que estava na platéia do show da Rebel Heart Tour.

Aqui a reação do ator na platéia.

Guy Ritchie

Guy Ritchie marcou a década musicalmente mais madura da cantora. Logo depois de Ray of Light (todo inspirado na filha de Madonna, Lola), foi o muso para Music, American Life e Confessions on a Dancefloor, os álbuns que foram gravados nos 8 anos em que estiveram juntos. Também inspirou canções de heartbreak em Hard Candy e MNDA, sem sombra de dúvidas.

Guy e Madonna formaram uma dupla, um power couple, como se diz hoje, mais do que qualquer outro que tenha se apaixonado por ela. Fizeram filmes, vídeos e aparições públicas juntos, com a cantora indo morar na Inglaterra por ele. Quando tudo parecia estar dando certo, azedou. Para piorar, a briga material foi feia, com Guy ficando com a metade da fortuna da ex-mulher. Madonna canta sobre isso em I Don’t Give A, onde admite que não tinha um acordo pré-nupcial com o ex, que levou algo em torno de 76 milhões no divórcio.

No final das contas, foi para o diretor inglês que Madonna escreveu o maior número de canções até hoje. As apaixonadas (I Deserve It e Nothing Fails são apenas duas delas), e o coloca como alvo de letras duras como as que ela canta em Miles Away, She’s Not Me, Best Friend, I Don’t give A, Sorry, Gang Bang e Love Spent, também para ficar com poucos exemplos.

Embora não seja certo, canções de seus álbuns seguintes, Rebel Heart e Madame X ela já canta de seguir em frente, mas Living for Love, Ghostown e Heartbreak City ainda parecem refletir sobre o fim de seu casamento com Ritchie. Será?

O fato é que ela se arrepende dos casamentos, mas eles nos renderam ótimos clássicos. Playlist abaixo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s