30 anos do filme Chaplin

Nos anos 1990s o ator Robert Downey Jr. já era considerado talentoso, porém complicado. Por isso não foi uma unanimidade quando seu nome foi anunciado para liderar o elenco do filme Chaplin que era Oscar certo. Estúdios cogitaram atores dede Robin Williams, Billy Crystal, Jim Carrey e até, pasmem, Tom Cruise.

Lançado em 18 de dezembro de 1992, apenas poucos dias antes do aniversario de 15 anos de morte de Charles Chaplin, o filme não virou clássico, apesar da arrebatadora atuação de Robert. Ele perdeu o Oscar para Al Pacino em Perfume de Mulher, mas levou o BAFTA.

Baseado na autobiografia que o lendário comediante escreveu antes de seu exílio na Suíça, Chaplin era o que se chamava um filme perfeito para o Oscar: biográfico, celebrava a mágica do cinema e tinha a direção de Richard Attenborough, um artista premiado e adorado pela Academia. Custou mais de 30 milhões de dólares, rendeu menos de 10. O “fracasso” não tinha muita explicação além do próprio Chaplin. Um dos primeiros astros mais famosos da Indústria, Charles Chaplin era genial nas telas, nem tanto em carne e osso.

Charles Chaplin – o ator – foi “cancelado” em seu tempo, ou seja, perseguido politicamente por verbalmente defender um mundo inclusivo e de igualdades sociais. Algo curioso pois o sucesso do Vagabundo, sua personagem icônica, era justamente por se conectar com trabalhador, o homem comum cujos sonhos eram frequentemente esmagados pela sociedade. Se o analisamos com as lentes atuais, o drama era outro. Sua “queda” por adolescentes era problemática já naqueles tempos nos quais ainda não se falava de estupro estatutário e mesmo assim todos comentavam chocados sobre a preferência do ator por meninas de no máximo 18 anos. A “piada” conhecida era que se uma moça passasse dos 20 anos, Chaplin consideraria “velha”. Pois é, o que hoje é um caso clássico pedofilia, mas o que consideravam escandaloso não era a faixa etária, mas sim porque além disso o ator não queria casamentos ou filhos. Os escândalos amorosos de Chaplin estão no filme, mas a questão da idade de suas amantes foi “justificada” como sendo sua obsessão de reencontrar seu grande amor na juventude. Problemático…

Mas vale rever o filme que está na Paramount Plus.

Ou procurar no Youtube. (abaixo)

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s