Sobre “Caminhadas da Vergonha”

Cersei Lannister é reconhecida como uma das mais cruéis vilãs de Game of Thrones. É importante lembrar que, nesse universo, nem os mocinhos são 100% bons, por isso é relevante colocá-la entre os maus.

É verdade que Cersei tem poucas qualidades no campo da ética, pelo menos foi assim que foi construída no livro e na série: uma mulher elitista, ambiciosa, cruel, vingativa e adúltera, sendo que tudo piora porque seu amante e parceiro é seu irmão gêmeo, Jaime. Ele é o pai biológico de seus filhos, os mesmos que ela não mede esforços para manter no Iron Throne. Isso mesmo, em um universo de double standards, chipamos Rhaenyra se casar com o tio, Daemon Targaryen, brigar por seus filhos nascidos de outro amante, mas ficávamos ofendidos com Cersei Lannister.

Indiretamente, Cersei voltou às discussões mundiais quando o ex-apresentador da BBC, Jeremy Clarkson fez uma coluna falando mal de Meghan Markle e – nas palavras dele – “sonhando com o dia em que ela [Meghan] desfilará nua pelas ruas de todas as cidades da Grã-Bretanha enquanto a multidão grita: ‘Que vergonha!’ e jogue pedaços de excremento nela”. Fãs de GOT sabem exatamente que cena ele estava aludindo e é de uma violência incrível, como foi na série. Ninguém, depois de ver a mulher que matou, mentiu e traiu saiu incólume dessa cena. TODOS sentiram por Cersei. Vamos entender o que o apresentador sugeriu.

Como Cersei foi vítima de seu próprio golpe

Astuta em política, mesmo que desprezada por seu pai e, bem, TODOS os homens, Cersei aprendeu desde cedo onde os homens erravam. O ‘mocinho’ da história, Ned Stark, consegue provas de que os filhos do Rei Robert Baratheon são bastardos. Como Ned era um homem ético, ele não usa a informação para humilhar a Rainha. Afinal, ele foi testemunha que – além de ser envergonhada diariamente pelo marido nojento, que abertamente preferia prostitutas à ela – Cersei era agredia fisicamente também. Portanto, Ned se aproxima de Cersei para avisar que vai contar a verdade ao Rei, o que certamente vai despertar a ira dele, mas ela teria uma chance de fugir. Cersei ri e alerta a Ned que ele cometeu um grande erro ao ser “correto” com ela. “No Jogo dos Tronos, ou você ganha ou você morre”, avisa. No episódio seguinte o Rei é envenenado e morre, com Ned Stark sendo degolado em seguida. Cersei era a melhor jogadora.

A partir daí, a vida de Cersei não melhorou. Seu filho irascível e odiável, Joffrey, precisava casar e a escolhida foi a igualmente esperta Margaery Tyrell. Pior ainda, mesmo sendo Rainha, Cersei tinha que “obedecer” aos homens e seria obrigada a casar nnovamente, agora com o irmão de Margaery, mesmo que todos soubessem que ele preferia homens e que ela o desprezava. Como resolver a equação?

Cersei trouxe a Religião para a briga. Sabendo que os Tyrells tinham segredos que os condenariam na visão da Fé dos Sete. Dito e feito, eles caem em uma série de armadilhas e são “presos” e colocados para julgamento. O que ela não contava? Estar sendo observada. Em um dos momentos mais deliciosos e apavoranets da série é quando Cersei é capturada pelos extremistas religiosos. A única forma de sair era “confessar seus segredos”. No entanto, se assumisse que era amante do irmão, perderia tudo. Assume “parte” de seus pecados. A punição? Passar pela Caminhada da Vergonha.

A caminhada não era qualquer coisa. Os cabelos da rainha foram raspados, ela é exposta diante de toda população de King’s Landing, seus pecados são anunciados e ela, nua, precisa andar descalça pelas ruas, diante dos súditos, enquanto uma feira com um sino gritava: vergonha, vergonha, vergonha. Em menos de alguns minutos, a população cuspia, xingava e jogava fezes naquela que era a Rainha. Cersei aguentou tudo sem poder responder, parar ou ter ajuda. Nunca mais voltou a ser a mesma. Alguém a culpa?

Após a humilhação pública, Cersei voltou para o Castelo, mas frequentemente passou a ser maltratada por todos o que desprezava. A caminhada da vergonha era apenas o primeiro passo que seus inimigos a subestimassem. Claro, porque para piorar, a caminhada apenas antecedia um julgamento público para o qual ela deveria voltar a se justificar para todos, sabendo-se lá qual seria a sentença. Obviamente, com trauma, ela se recusou a se submeter, com uma das melhores e mais clássicas de toda franquia, na qual avisa que escolheria violência como resposta. Voltaremos a isso.

Sabe o que é pior? Na Idade Média, a Caminhada da Vergonha era um método aceito de punição. Respire. É mais assustador do que isso.

Jane Shore: a amante humilhada e verdadeira vítima da História

Como sabemos, Game of Thrones é inspirado no período da Guerra das Rosas e George R.R. Martin adaptou a apavorante história de Jane Shore para Cersei Lannister.

Elizabeth ‘Jane’ Shore, que era conhecida como uma das mulheres mais inteligentes e bonitas do reino, foi dama de companhia da Rainha, Elizabeth Woodvile, e amante do rei Edward IV. Após a morte de Edward, em 1843, Jane se tornou amante tanto de Thomas Gray (1º Marquês de Dorset) como de William Hastings (1º Barão Hastings). A repercussão política desses relacionamentos foi negativa e determinante para ela.

Por conta de sua posição próxima aos dois inimigos de Ricardo III, que queria a coroa, ela era vista como uma séria ameaça para seus planos. Ricardo acusou Jane de conspiração contra ele, além de afirmar que ela cometia feitiçaria e bruxaria. Não precisava de muitas provas com essas severas acusações e Jane foi presa e condenada a uma das piores penitências: uma caminhada por Londres vestindo apenas uma roupa íntima branca fina enquanto a multidão a ‘envergonhava’ com xingamentos, fezes e outras humilhações. Depois disso tudo? Prisão.

Imagens, peças e poemas foram escritos sobre esse infâme momento de abuso contra uma mulher inocente. Jane conseguiu sobreviver à prisão, se casou e teve filhos, mas sua história jamais foi esquecida. Segundo George R. R. Martin, a punição de Jane Shore se aplicava à Cersei porque, nas palavras dele, “era dirigida às mulheres para quebrar seu orgulho, e Cersei é definida por seu orgulho.”

Um horror.

Os bastidores da gravação e a virada de jogo de Cersei

Em Game of Thrones, a caminhada da vergonha de Cersei era ansiada pelos fãs que tinham lido o livro e viam essa violência como justificada diante das maldades praticadas por ela. Foi construída para ressaltar essa intensidade negativa, como o showrunner David Benioff lembrou na época. “É para ser como uma cena de um pesadelo. E o pesadelo é que você está andando nu na frente de uma cidade de pessoas. É um sonho de ansiedade comum estar nu na frente das pessoas”, ele disse. “É muito mais horrível porque te desumanizaram completamente, sem suas roupas você não tem nada para se esconder”, comentou.

Depois de ter que adaptar a cena – que quebrava as regras Croatas (as gravações eram em Dubrovnik) contra nudez em público – os produtores souberam que a atriz Lena Headey se recusava a gravar sem roupas. O problema para ela não era a nudez, mas o impacto psicológico da cena. “Sou uma atriz muito emotiva. Para fazer meu trabalho, me permito ser muito vulnerável. As coisas realmente me afetam”, ela explicou. “A ideia de ficar nua por três dias e tentar conter a cena do jeito que ela seria… Acho que ficaria com muita raiva. Eu não queria ficar com raiva. Eu não acho que Cersei ficaria com raiva”, comentou

Lena foi substituída por uma dublê de corpo que gravou a sequência ao seu lado (e o CGI uniu as imagens), mas se conectou com a dor de Cersei. “Não foi difícil quando as pessoas gritavam com você e você parece uma merda e está sendo humilhada pra caralho. Eu fiz o que pensei que ela faria emocionalmente”, mencionou sobre as lágrimas sentidas da vilã.

Bennioff comentou algo relevante para a discussão ainda hoje sobre a cena: “Você sente visceralmente o horror daquele momento. E uma vez que você está dentro da pele de um personagem, é muito difícil detestá-lo.” Como mencionei, Cersei ficada quebrada e espancada espiritualmente, determinada a se vingar. E a vingança é poderosa. Ela literalmente explode todos seus inimigos que aguardavam para voltar a condená-la e acaba tomando o trono para si mesma.

Vou repetir: ela explode tudo e toma o trono para si mesma.

Portanto, seis anos depois de Game of Thrones acabar e quase 540 anos depois de Jane Shore passar por isso, como um homem ainda pode desejar isso para uma mulher? Não tem graça, não tem cabimento. E se foi para apoiar a Família Real, será que se Jeremy Clarkson pensasse duas vezes sobre o comentário misógino, violento e abusivo que fez de Meghan Markle estaria profetizando algo parecido? Não importa a alternativa, foi uma Vergonha, Vergonha, VERGONHA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s