Monarquia britânica, dramas sem fim

Sou viciada em The Crown, na Família Real (difícil perceber, não?) e História. Por isso é tão divertido que tenhamos tantas opções para acompanhar o dramalhão, as alianças, as traições e sacrifícios da monarquia britânica.

As Rainhas

The Spanish Princess, da Starz, está em sua 2ª temporada, caminhando para o fim, quando Catarina de Aragão será trocada por Ana Bolena. A série, inspirada no livro de Philippa Gregory, faz parte do pacote das Rainhas Inglesas, best-sellers que serviram de base para The White Queen e The White Princess. São todas deliciosas, com belo figurino e com uma história que seria brilhante mesmo que não fosse real.

Qualquer autor de ficção se delicia com a história (Shakespeare certamente se aproveitou!). Claro que há muitas liberdades poéticas, mas é entretenimento de qualidade. Quando acabar a parte de Catarina, infelizmente não teremos Ana Bolena, mas em 2022 deve chegar a história de Elizabeth I, que será contada desde a sua juventude.

The Spanish Princess traz Charlotte Hope como Catarina, uma jovem determinada e culta, que enfrentou uma corte xenofóbica, crises políticas entre seu país nativo (Espanha) e atual (Inglaterra), sem mencionar todo o drama para conseguir se casar com Henrique VIII.

Se tiver a chance de ver na ordem, comece com The White Queen, que conta a história da ascensão de Edward IV até a o curto reinado de Ricardo III, seu irmão. A lindíssima Rebecca Fergunson é Elizabeth Woodville, a primeira rainha inglesa de nascença, que criou ainda mais conflito em um país já tumultuado com a Guerra das Rosas.

Em seguida, The White Princess conta o período do reinado de Henry Tudor, o rei Henry VI, e a sensacional história de um amor com Elizabeth of York, filha de Edward IV e Elizabeth Woodville, que nasceu do ódio e que se transformou em um dos raros casamentos genuínos da monarquia britânica. Estrelado pela sempre carismática Jodie Comer, de Killing Eve, a série é viciante.

The Spanish Princess começa justamente onde parou The White Princess.

The Hollow Crown

É um dos conteúdos obrigatórios para os amantes do teatro e das peças de William Shakespeare. A série, em duas temporadas, reúne as peças que contam desde o início da Guerra das Rosas, com o reinado de Ricardo II, passando por Henrique IV, depois Henrique V e o VI, para finalmente chegar a Ricardo III.

Elenco espetacular – com destaque para Benedict Cumberbatch, como Ricardo III – com atuações sensíveis de Ben Whishaw, Jeremy Irons e Tom Hiddleston, é brilhante de ponta a ponta. Uma das raras mulheres na peça, Sophie Okonedo como Margaret de Anjou é de dar medo e ficar boquiaberta com tamanha atuação.

The Hollow Crown é o contraponto da visão masculina das séries das Rainhas, com a estrutura já mais conhecida e com as personagens femininas de coadjuvantes.

Tudors

A série fez sucesso e para os que não querem esperar pelo tempo de produção até Elizabeth I, ver a história de Henrique VIII e suas mulheres é uma maravilhosa opção! A série começa praticamente onde acaba The Spanish Princess e preenche o espaço que não será contado em Elizabeth I. Escrita por Michael Hirst (The Vikings) e contada em quatro temporadas, há liberdade poética, mas um ótimo texto e uma magistral atuação de Jonathan Rhys Meyers como Henrique VIII.

Todo conteúdo pode ser visto na Amazon Prime Video.

3 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s