Os segredos de Easttown

Nem noite de Oscar me impediu de acompanhar as investigações de Mare of Easttown, que, bingo, avançaram no segundo episódio.

Para lembrar, conhecemos a detetive Mare Sheehan (Kate Winslet), que foi uma estrela local no time de basquete da cidade e que hoje, amargurada, vive separada do primeiro marido, cuidando do neto (filho de seu primogênito) e às turras com a filha mais nova.

No trabalho, Mare é pressionada por não ter solucionado o desaparecimento de uma adolescente, ainda sem pistas mesmo um ano depois. Para completar, há um assassinato de mais uma jovem para que a vida de Mare ganhe ainda mais elementos dramáticos.

Como foi avisado no episódio passado, um detetive de outra cidade vem ajudar Mare. Entra Colin Zabel (Evan Peters), que ainda não teve maiores oportunidades do que exercitar expressões de surpresa quanto às grosserias e mau humor da parceira.

Mare e Colin estão investigando agora a morte de Erin McMenamin, que acompanhamos no piloto ser uma jovem mãe de 15 anos, sofrendo bullying e com dificuldades de seguir com sua vida após a maternidade. Erin é agredida pela atual namorada do ex e é vista pela última vez viva quando se afastava, chorando, depois da humilhação pública.

Basicamente, o segundo episódio lista suspeitos atrás de suspeitos, com algumas surpresas.

Da vida de Mare descobrimos alguns fatos importantes. Seu ex, Frank, é professor na escola e está noivo. Há ressentimento, igualmente carinho, entre os dois, mas a detetive não baixa a guarda para ninguém. É revelado que o filho mais velho dos dois se matou, deixando um filho e uma ex-mulher viciada em drogas para os pais cuidarem. Mare confessa que os tratamentos de depressão geraram conflitos para o casal e nitidamente – de alguma forma – ela se culpa pela morte do filho.

O trabalho é a única fonte de foco para Mare, que ainda não amarrou muitas pontas sobre Erin. Todas as evidências apontam para o ex-namorado e a atual namorada, mas ela não tem certeza.

O problema é que violência gera violência. Os pais dos suspeitos se voltam contra ela porque asseguram que os jovens são inocentes. O pai de Erin a confronta porque ainda não prendeu os culpados. Por essa razão, vemos que haverá mais mortos no caminho da investigação.

Como muitos desconfiaram no piloto, o primo de Mare, o padre Dan Hastings, tem alguma ligação com Erin. O que ela ainda não sabe é que Frank, seu ex, pode ser o pai do filho da adolescente. Uma informação que vai mudar tudo no próximo episódio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s