Mulheres maduras em crise existencial

Julie Delpy é uma grande roteirista. Sua colaboração na trilogia Before, com Ethan Hawke e dirigida por Richard Linklater rendeu inclusive indicação ao Oscar.

Seus textos têm humor, críticas à diferenças culturais uma pegada feminista. Portanto não é supresa a qualidade de À Beira do Caos, sua série para Netflix, co-produzida por Elizabeth Shue (também no elenco). Em 12 episódios, acompanhamos a amizade (quase improvável) de quatro mulheres, hoje na meia-idade, que vivem em Los Angeles e questionam suas vidas, suas carreiras e seus amores. É um Sex and the City californiano e antecipando And Just Like That.

Julie, que é filha de artistas franceses e foi descoberta por Jean-Luc Godard com apenas 14 anos, é precisa nos questionamentos, mantendo a ironia e sendo transparente com as quatro personagens. Imperfeitas e perdidas.

On the Verge, ou À Beira do Caos é interessante e capta bem o estilo de vida de Los Angeles. Julie se oferece um uma brincadeira de metalinguagem quando sua personagem – uma chef francesa – encontra a atriz, Julie Delpy, em seu restaurante.

Falta uma química americana à trama, há um pensamento existencialista mais profundo do que se costuma encontrar em séries do mesmo tipo e proposta. Ninguém é exatamente vilão, mas se afastam por circunstâncias mais fortes, geradas pela própria vida. Em comum, as mulheres têm seus filhos, que vivem igualmente crises existenciais.

Vale conferir, tem potencial para continuar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s