Larry David está de volta

Texto da coluna do Caderno B+ do Correio do Estado

O comediante Larry David primeiro ficou conhecido internacionalmente como um dos criadores e diretor do sitcom Seinfeld e, nas últimas duas décadas, como um astro de sua própria série. Se lembrarmos que George Constanza era seu alter-ego, podemos antecipar que Curb Your Enthusiasm, ou Segura a Onda, vai muito além de onde Seinfeld ia e com menos restrições por estar fora da TV aberta. Seu mau humor crônico também define o tom das piadas.

Quando estreou Curb Your Enthusiasm na HBO, há 21 anos, a proposta era de ser apenas um especial, mas Larry descobriu uma fórmula ainda melhor do que a “série sobre o nada”: ele mesmo no ar, contando com a participação de estrelas de grande porte, seja do cinema ou da TV, a série é uma mescla de conteúdo roteirizado e improviso, com todos prontos para manter a cena até o final, não importa o absurdo que saia da boca de Larry.  Acredite, são muitos e frequentemente até chocantes. Nada está fora do alcance: política, religião, gênero ou sexo, Larry dedica cada episódio para abordar os dois lados de discussões que vão desde bater a porta ou não”, “ligar depois das 22h ou não”, ou COVID-19, colocando um amigo como “acumulador de álcool gel”. Tudo de errado acontece com ele, sua irritabilidade e forma de falar gritando contribuem para reações inesperadas.

Em tempos atuais, onde o humor de um homem branco esbarra frequentemente com cancelamentos ou ameaças de cancelamentos, é de se louvar a coragem de Larry David de manter seu estilo. Larry é assim: em um episódio da HBO ele vai até a Netflix discutir uma série com a plataforma e depois ao Hulu. E como avisa, “não quero palpites!”. Ele faz o que quer e se prontifica para ser o alvo das críticas. Não há um episódio sequer que a gente queira torcer por ele, mas é quase impossível não rir em algum momento.

A nova temporada de Curb Your Enthusiasm, estreou há duas semanas e entra no ar colado com Insecure. Em apenas 30 minutos, vemos Larry ainda lidando com o dia a dia de Los Angeles e suas namoradas, como a HBO avisa, “o mundo mudou, ele não”. A 11ª temporada não tenta inventar a roda, apenas quer nos fazer rir.

A qualidade da série reflete as 47 indicações ao Emmy, assim como suas vitórias no Golden Globes. Mesmo abordando a cultura judaica americana, Larry consegue transferir seus questionamentos das regras sociais para uma linguagem internacional, focando no comportamento humano, aquele que inclusive não aguenta ver alguém tentando abrir um pote sem se oferecer para ajudar. Afinal, geralmente a intenção de Larry (sempre egoísta) não é de necessariamente fazer mal a ninguém, mas não suporta hipocrisia e quase sempre acaba vítima de mal-entendidos que o forçam a lidar justamente com isso.

Na verdade, Curb Your Enthusiasm é uma pérola que é bem-vinda nessa fase de reajuste da pandemia, com a vida voltando ao que considerávamos normal e onde, certamente, Larry encontrou muito material para nos surpreender. Eu, pelo menos, estava com saudade dos absurdos dele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s