Peter Dinklage em Cyrano: chance de Oscar?

Em 2018, no meio do polêmico fim de Game of Thrones, Peter Dinklage estrelou no teatro uma versão musical do clássico Cyrano de Bergerac, Cyrano. Dirigido e escrito pela esposa de Peter, Erica Schmidt, contou com música da banda The National e trilha incidental de Aaron Dressner. A peça, que foi sucesso em Nova York e marcou a volta de Peter aos palcos, virou um filme, dirigido por ninguém menos que o brilhante Joe Wright (Atonement, Anna Karenina, Orgulho e Preconceito, Hannah, The Darkest Hour, entre outros). Uma equação que tem prêmios escrito em todas as linhas. Isso mesmo, depois de ganhar quatro Emmys pelo papel de Tyrion Lannister, Peter tem chances de pelo menos ganhar sua primeira indicação ao Oscar. Quem sabe ganhar?

Cyrano: uma história real contada em prosa

Cyrano de Bergerac, escrito todo em versos alexandrinos, é um clássico francês de 1897, escrito por Edmond Rostand, sobre o verdadeiro poeta e duelista, Hector Savinien de Cyrano de Bergerac, que morreu em 1655. Na verdade, Edmond juntou a história de Cyrano com algo que viveu, que foi tentar ajudar a um jovem a conquistar a amada com palavras de amor que não sabia escrever. Na peça, conhecemos Cyrano, o herói romântico que combate a covardia, a estupidez e a mentira. Ele ama secretamente sua prima, Roxanne, mas porque é feio (tem um nariz enorme que rende um dos melhores monólogos já escritos), não se declara a ela. Roxanne, que sonha em se unir a um himem que saiba coretjá-la com belas palavras e inteligência, se se interessa pelo belo Christian, que a ama, mas não tem as qualidades intelectuais que ela procura. Cyrano então o ajuda a conquistá-la, passando para ele tudo o que ele mesmo gostaria de falar para Roxanne. Claro que ela se apaixona por Christian, mas o triângulo acaba em tragédia.

A peça foi traduzida para quase todos os idiomas e, em 1950, rendeu o Oscar a José Ferrer pelo papel. Nos anos 1990s, Steve Martin regravou a história com o romântico Roxanne. Gérard Depardieu estrelou uma filmagem quase perfeita da peça na mesma época, ganhando todos os prêmios com sua atuação.

A versão de Erica Schmidt para Peter Dinklage

Cyrano de Bergerac é também um musical de sucesso na Broadway, que rendeu prêmios ao ator Christopher Plummer, mas a versão que chega aos cinemas é a peça musicada que Erica Schimdt escreveu para seu marido, adaptando a deformidade do nariz de Cyrano para a questão dele ser anão.

A peça fez sucesso em Nova York e os direitos para adaptação nas telas foram comprados rapidamente. O diretor, Joe Wright, perfeccionista e inovador, trabalhou durante a pandemia e considera o trabalho uma fonte de inspiração e superação.

Hailey Bennett, esposa do diretor, repete o papel que interpretou nos palcos ao lado de Peter. Esse é o primeiro filme dirigida pelo marido. Kelvin Harrison Jr. entra como Christian e  Ben Mendelsohn como o vilão, De Guiche. Todo gravado na histórica idade de Noto, na Sicília, o filme é como – em Anna Karenina – uma mescla de teatro filmado e longa metragem.

A trilha sonora dos gêmeos Aaron e Bryce Dressner, com letras do vocalista Matt Berninger (com Carin Besser), faz do musical uma espécie de ópera rock assinada pela banda. Wright fez questão de não ter playback em nenhuma cena.

Não é surpresa que a atuação de Peter já esteja gerando rumores de indicação ao Oscar. O filme será lançado à tempo e nós sabemos que ele é, sem dúvida, um grande ator. Na torcida!

Veja o trailer

Ouça a canção principal, Someone to Say

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s