Homem-Aranha emocionante e repleto de easter eggs (com alguns spoilers)

Sou geek de coração, mas jamais conseguiria citar ou listar todos os easter eggs que Homem Aranha: De Volta ao Lar apresenta. É tão rico que uma vez só é impossível alcançar em uma vez apenas. Não que seja problema assistir mais de uma vez. E Tom Holland, mais uma vez, nos faz chorar e rir e chorar.

Vamos avisando que sim não vou deixar de falar de SPOILERS, mas não vou citar todos.

A história é a sequência imediata do filme anterior, quando Mysterio revela a identidade de Peter Parker como Homem-Aranha. Vítima de cancelamentos e fama excessiva, Peter tenta de todas as formas a lidar com o problema, mas, quando se estende às pessoas que mais aham, resolve radicalizar. Busca a ajuda do Dr. Strange, mas como sempre, atrapalha na hora H e os dois, inadvertidamente abrem portais para outras timelines, trazendo para o universo atual vilões de outras épocas e incluindo SIM, outros Peter Parkers.

Peter é um herói tão querido por conta de sua espontaneidade, algo que Tom Holland captou e mantém com precisão. Andrew Garfield e Tobey Maguire foram ótimos, cada um tem seu favorito, e aqui há a chance de comparação. Andrew, que teve a versão mais entristecida da personagem, está sensacional, dando show de carisma e atuação pois é um Peter Parker emocionado com tudo que está acontecendo e com a possibilidade de poder ajudar. E é o único dos três que parece não ter envelhecido!

Há química no trio e é, sem dúvida, a maior diversão quando dividem a tela. A certa altura, é tão brilhante que você desiste de suspirar.

A bondade de Peter, em todas as versões, é o que o leva a se atrapalhar e chamar a atenção para si mesmo. Mas ela é genuína e embutida nele por conta de seus tios, Ben para os dois primeiros, e May para todos. Finalmente ouvimos a máxima de seu universo, com grande poder vem grande responsabilidade e sim, a tragédia volta à vida do novo Peter Parker.

Chegou a vez de Peter Parker dos Avengers a conviver com perdas próximas e decisões difíceis. Há certos elementos comuns dos três universos, além do poder que herda da mordida da aranha. Órfão de pais, acaba perdendo sua figura materna, com tia May se despedindo em uma cena que Tom mais uma vez nos tortura com tanta sinceridade que é impossível não chorar. E, em algum momento, para proteger sua namorada, se afasta.

A confusão toda começou quando Dr. Strange avisa que o único feitiço que pode devolver o anonimato à Peter demanda que TODOS o esqueçam. Ao tentar cavar exceções, ele abre os portais. Portanto, a única solução, é apagar a memória de todos e sua despedida dos amigos é outro momento de partir o coração, ainda mais que está sozinho. Além disso, ele sabe que o Peter Parker de Andrew Garfield não conseguiu salvar o amor de sua vida (Gwen) e não poderia colocar MJ em perigo novamente. Aliás, ceder à Andrew a cena em que revive a queda de Gwen, mas salva MJ, mostra como ele é bom ao reter as lágrimas que sabemos ser por lembrar que não conseguiu o mesmo no seu universo. É profundo assim.

A surpresa final de matar os emotivos é que Peter quebra sua promessa à MJ de procurá-la para reativar o romance dos dois. Ao vê-la bem, segura e feliz, ele faz a dura decisão de deixá-la. Mais uma vez, Tom Holland sabe fazer todo mundo chorar.

O caminho está aberto para Peter, caso Dr. Strange não precise dele novamente. Fica aqui a recomendação de ver e rever Homem Aranha: De Volta para Casa. Eu vou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s