Um título para Camila, a importância de ser consorte

The Crown sugere, em sua 1ª temporada, que Príncipe Philip ficou frustrado de não receber o título de “consorte” – por mais que o fosse – quando Elizabeth II subiu ao trono. Pode não parecer, mas há um peso grande na posição por isso, a declaração de que Camilla Parker-Bowles será Rainha Consorte de Charles quando ele subir ao trono, gerou tanta reação.

A última a ter oficialmente essa posição foi a avó de Charles, a Rainha mãe, mas o título deixou de ser usado há 70 anos, quando Elizabeth II assumiu a Coroa.

Embora um consorte não tenha status constitucional – nem mesmo poder direto – o título deixa implícita a influência que exerce sobre o/a soberano (a), portanto esclarece ser um papel crucial na monarquia.

Se a Princesa Diana, que foi Princesa de Gales, não tivesse se separado do Príncipe Charles teria sido Rainha consorte automaticamente. Camilla, que não é princesa, não teria o título a menos que fosse uma determinação maior. E, para Charles, nenhum outro serviria, nem o de “princesa consorte”, conforme foi anunciado, em 2018. Foi mais uma queda de braço vencida pelo futuro Rei. A Rainha, com sua declaração, atendeu aos desejos do filho. E embora agora seja público, foi decidido há 5 anos. Sinal de que a transição esteja em andamento e ganhando velocidade.

A narrativa estabelecida por Diana criou grande oposição da opinião pública à figura de Camilla Parker Bowles, o grande amor da vida do Príncipe Charles. Os dois se conheceram jovens, desimpedidos, mas a vida sexual de Camilla – que não era mais virgem – a impossibilitou de ser a escolhida para casar com o futuro Rei. Ainda segundo The Crown, a Rainha Mãe teria ativamente agido para garantir que o neto e a amante se separassem. Há controvérsias se isso de fato aconteceu. Charles sempre foi muito ligado à avó e, quando a separação de Diana se tornou irremediável, foi sob a proteção da mãe da Rainha que os amantes se encontravam. Para o futuro Rei, ter sua grande paixão herdando o título de Rainha Consorte, é a conclusão de muitos anos de luta pelo seu amor. Para melhorar, a discrição de Camilla, que se mantém coadjuvante, sem criar escândalos ou se envolver com fofocas, aliviou e muito sua percepção, mesmo pelos fãs de Diana.

Não bastasse toda essa ligação familiar, será a Coroa que a Rainha Mãe usou na na ascensão de George VI – e que que foi posta em seu caixão, na cerimônia pública de adeus – que será colocada na cabeça de Camilla quando Charles subir ao trono. A simbologia não poderia ser maior, ela será coroada Rainha. O maior título da nobreza.

Como alguns jornais apontaram, falta muito pouco para que Charles finalmente seja Rei. Com a declaração da Rainha, cogita-se que ela esteja considerando abdicar seu trono pelo filho já em 2023, para garantir uma transição suave. Será de extrema importância porque ainda esse ano, em que se completam 30 anos desde o annus horribilis, os 25 anos de morte de Diana e no qual o Príncipe Andrew será julgado por estupro e Príncipe Harry vai lançar sua autobiografia, quando The Crown for ao ar a popularidade da Família Real pode estar no chinelo. A popularidade de Elizabeth II, em seu 70º ano no trono, é hoje à parte de sua família. Camilla e Charles vão precisar de todo apoio, especialmente o dela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s