Bella Ramsey será a trágica Lady Jane Grey

No dia 12 de junho, a Starz estréia a série Becoming Elizabeth que vai recontar a juventude de Elizabeth I, mas já no trailer há um detalhe que os fãs apaixonados de Game of Thrones rapidamente identificaram: nossa queria Bella Ramsey, que brilhou como Lyanna Mormont está no elenco, vivendo a trágica Lady Jane Grey.

Jane Grey foi a primeira Rainha mulher britânica, mas reinou apenas por nove dias e foi executada por traição quando sua prima, Mary, assumiu a coroa. Apesar de ter sido ligada à família e vítima da manipulação política da época, raramente a mostram lado a lado com Mary ou Elizabeth, sempre como a preferida do primo Edward VI. Série deve endereçar sua profunda ligação com a futura Rainha virgem, afinal as duas cresceram juntas, na mesma casa, recebendo a mesma educação.

Jane Grey era uma Tudor através de sua avó, a irmã caçula de Henrique VIII. Por conta do vai-e-vém religioso que marcou a dinastia dessa família, em determinado momento Jane era a terceira na sucessão e devida essa proximidade acabou sendo escolhida pelo rei, Edward VI, a sucedê-lo, ultrapassando as duas princesas que estariam à sua frente. Isso porque Edward, filho de Jane Seymour, era protestante e temia que sua irmã, Mary, uma católica fanática, trouxesse a intolerância de volta ao Reino Unido. E Elizabeth, como filha da traidora Ana Bolena, não era considerada legítima. Antes mesmo de Edward tentar alterar a ordem, algo que historiadores questionam se decidiu sozinho, influenciado ou se mentiram sobre sua decisão, seu pai, Henrique VIII, já tinha excluído os filhos de sua segunda irmã, Margaret, que reinava na Escócia e que tinha voltado para o catolicismo, por isso, sua neta, Mary Stuart, mais tarde viria criar problemas com Elizabeth I quanto a isso.

Jane se entendia muito bem com Edward VI, pois ambos eram estudiosos e introvertidos. Mas também era próxima de Elizabeth, apenas quatro anos mais velha que ela, como provavelmente veremos na série. As duas cresceram na casa de Katherine Parr, viúva de Henrique VIII e que estava casada com Thomas Seymour. Tanto Elizabeth como Jane liam muito e compartilhavam os mesmos interesses. Também estariam tragicamente ligadas aos Dudleys, como já falarei daqui a pouco.

Na briga pelo poder, as primas acabariam sendo usadas e acusadas de traição. Parte da culpa cai sobre os ombros de Thomas, cuja relação obscura com Elizabeth será central da série e é recontada hora como abuso, estupro ou até paixão indevida, dependendo da narrativa. Certamente se aproveitando da inocência da princesa, ele planejava se casar com ela depois que ficou viúvo e, para ter maior influência sobre o rei Edward VI, propôs que Jane se casasse o primo. Mas seu irmão, Edward Seymour, Duque de Somerset, que era o regente do jovem rei, queria que Edward se casasse com Elizabeth, filha de Henry II da França. A briga entre irmãos provocou a queda política de ambos, que morreram acusados de traição e executados por John Dudley, o Duque de Northumberland. Elizabeth I foio interrogada sob suspeita, mas conseguiu ser inocentada e sobreviver.

John Dudley tampouco era fácil e logo sugeriu – e conseguiu à força – casar Jane com seu filho, Guildford Dudley. A derrocada dos Dudley e o impacto de suas decisões na ascensão e queda de Jane Grey estão diretamente ligadas. Historiadores garantem que foi o Duque que convenceu ao jovem rei doente a trocar a ordem sucessória estabelecida por Henrique VIII, que colocava Mary como herdeira direta no caso de Edward não ter filhos, apontando Jane como sua sucessora. Edward morreu em 6 de julho de 1553 e Jane Grey foi proclamada como Rainha da Inglaterra em 10 de julho de 1553. Para irritação de John Dudley, ela se recusou a nomear seu marido Guildford Dudley como rei. Em apenas 9 dias, com o povo chocado pelo golpe que tirava a coroa da popular princesa Mary, os nobres traíram Jane e mudaram de idéia quanto a apoiá-la como Rainha. Os Dudleys e Jane foram presos e condenados por traição máxima, que demandava pena capital.

Porém, Mary protelou a execução de Jane e seu marido, os mantendo na Torre de Londres por vários meses. Quando tudo parecia que iria ficar bem, uma rebelião protestante liderada por Thomas Wyatt – pedindo a restauração de Jane – falhou, mas colocou tanto Elizabeth como Jane e Guildford novamente em evidência como conspiradores. Como Jane e o marido já tinham a condenação, Mary foi pressionada a assinar a sentença de morte. Os dois foram executados em 12 de fevereiro de 1554. Jane viu da janela Guildford ser levado para a morte, assim como quando seu corpo foi trazido de volta para que o executor então fosse cumprir a pena dela. Reza a leda de que Jane foi calma e corajosa, só tendo ficado levemente nervosa quando seus olhos foram vedados e ela não achou o local onde teria que colocar sua cabeça. Foi executada quando ainda tinha apenas 17 anos e completamente inocente de tudo que aconteceu.

No período em que estava na Torre, Elizabeth também estava presa lá, passando por constantes interrogatórios. Foi nesse período que a amizade com Robert Dudley, o outro filho de John Dudley floresceu e se transformou no maior amor de sua vida.

Ao interpretar Jane Grey, Bella Ramsey repete os passos de Helena Boham Carter, que estreou como atriz no filme Lady Jane. Depois de estrear como a forte e inesquecível Lyanna Mormont, Bella esteve no elendo de His Dark Materials e está gravando The Last of Us, com Pedro Pascal. Embora em Becoming Elizabeth a história de Jane seja secundária, é sempre bom reconhecer um rosto familiar, ainda mais quando tem o talento como o da jovem atriz. Becoming Elizabeth estreia 12 de junho.

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s