O que esperar da 2ª temporada de The Gilded Age

As gravações seguem a todo vapor em Nova York e Newport, em tempo de que a segunda temporada de The Gilded Age entre no ar um ano depois da 1ª, em janeiro ou fevereiro de 2023.

Uma baixa importante já foi anunciada antes mesmo dos trabalhos serem reiniciados: Tom Cocquerel não volta como nosso detestável Tom Raikes, que partiu o coração da mocinha, Marian Brook (Louisa Jacobson). É uma pena porque sua ausência encerra qualquer nova versão pela atitude irresponsável do advogado com a jovem, mesmo que ainda possamos sonhar que ela é uma milionária sem saber. Mas está tudo certo, nossa torcida era por outro (alô Larry Russell (Harry Richardson)), embora há incerteza sobre essa relação também.

A primeira fase flertou com algumas aparições de Newport, mas na segunda estará mais presente em Rhose Island. Um dos detalhes é que a verdadeira casa que foi de Alva Vanderbilt será o cenário da dos Russells, apenas deixando ainda mais clara a inspiração da feminista para a personagem de Carrie Coon, Bertha.

Como o próprio showrunner, Julian Felowes falou para um jornal local em Newport, “ela acabou por mudar o jogo… (Newport) era uma cidade matriarcal – quero dizer, as mulheres sempre dominaram a alta sociedade e elas sempre escolheram quem estava dentro e quem estava fora… (mas) acho que Newport foi um caso particularmente forte disso porque a classe alta masculina na América, ao contrário de seus colegas europeus, ainda trabalhava,” explicou. “Alva era muito imaginativa, e ela meio que estava inventando a “Era Dourada” à medida que avançava, e outros estavam seguindo sua liderança. Quero dizer, acho que essa é a outra razão pela qual eles não conseguiram se livrar dela quando ela se divorciou, porque ela era realmente a líder espiritual de muitas maneiras,” disse.

Alerta para. aquestão do divórcio. Já falei da trajetória da verdadeira Alva, há uma grande possibilidade de que um dos casais que mais adoramos, Bertha e George Russell ( Morgan Spector) não chegue ao final da história junto. Mas estamos nos atropelando aqui.

Com as dicas das personagens, novas e já apresentadas, temos umas dicas de algumas histórias. Na primeira fase da história, Marian Brook é “forçada” a se submeter a viver com as tias em Nova York após a morte e falência de seu pai, na Pennsylvannia. No caminho, conhece e é salva por Peggy Scott (Denée Benton), cuja história deve ter maior destaque na segunda fase. Uma vez em Nova York, Marian teve que se ajustar à rígida visão consevadora de suas tias, Agnes van Rhijn (Christine Baranski) and Ada Brook (Cynthia Nixon), mas aos poucos está encontrando sua voz e fazendo seus amigos.

Vizinhos de van Rhijn, os Russells são os “novos’ milionários, mas Bertha está determinada em ser aceita pela alta sociedade, sem medir esforços para chegar lá. Isso inclui escolher um marido para a filha, Gladys (Taissa Farmiga) e George. Muitos estão de olho na fortuna de Gladys, incluindo o filho de Agnes, Oscar (Blake Ritson) que quer igualmente uma jovem inexperiente para abafar seu verdadeiro relacionamento com outro homem.

Depois de muitos percalços, Bertha consegue que a inascessível Sra. Caroline Astor (Donna Murphy) vá até sua casa, dando assim o status que tanto queria.

Peggy, que é uma jovem negra com estudo, a princípio aceita uma posição de secretária na casa dos van Rhijn para evitar contatar sua própria família, no Brooklin. Mas logo descobrimos que ela é bem nascida, seu pai tem uma famárcia eles têm uma situação confortável economicamente, mas Peggy – no passado – se apaixonou por um homem que a deixou sozinha e grávida, sendo rejeitada e acreditando que perdeu o filho no parto. Sua mágoa só piora quando descobre que a criança está viva e fica determinada a encontrá-la. “Toda a força motriz de Peggy é que ela acha que seu filho está vivo, pelo menos é assim que eu interpretei. Foi isso que a trouxe para Doylestown, foi isso que a fez sair de casa. Acho que ela tinha essa sensação ardente de que seu pai não estava contando a história toda. Quando ela descobre, parece uma confirmação de uma intuição ainda mais do que um choque”, explicou a atriz à Elle.

E Marian, bom, quase perde sua reputação aceitando fugir com Tom Raikes, mas ele a troca por outra – rica – e ela termina a temporada mais vivida, mas triste.

Há muitas outras subtramas, mas essa é a básica dos principais. Vamos ao que sabemos da segunda temporada?

Bom, do elenco da primeira temporada, apenas Tom Cocquerel estará ausente. Todos voltam, com Donna Murphy e Kelli O’Hara agora como fixas também.

Seguindo a fórmula que é sua assinatura, os dois mundos de uma casa (andar de cima e o de baixo), podemos esperar um maior espaço para os dramas que ficaram à sombra da opulência dos ricos.

Laura Benanti será Susan Blane, uma jovem viúva rica que contrata Larry como arquiteto para uma grande reforma em sua casa em Newport. (Sinal de algo a mais no ar?) Nem Oscar estará sozinho, Nicole Brydon Bloom será a socilte Caroline Stuyvesant, a quem ele passa a considerar como melhor esposa potencial do que Gladys. A jovem, por sua vez, terá que lidar com a nova obsessão de Bertha, o Duque de Buckingham (Ben Lamb), o aristocrata britânico que ela vê como ideal para sua filha. Como sabemos, isso aconteceu mesmo com a filha de Alva, Consuelo Vanderbilt. “Eu acho que eles [Bertha e George] estão sempre unidos sobre o jogo final, que é realmente os casamentos apropriados para seus filhos. O objetivo final é sempre deixar seus filhos em uma posição melhor do que você começou,”, explicou Carrie Coon à Wrap.

Robert Sean Leonard dará vida ao reverendo Matthew Forte, um jovem vindo de Boston como o novo reitor da igreja frequentada por toda a mais alta sociedade de Nova York. Outros recém chegados são o banqueiro Robert McNeil (Christopher Denham) e sua esposa, que também têm que aprender a lidar com a complexa sociedade local, como bem sabe Flora McNeil (Rebecca Haden), outro rosto novo, vivendo uma mulher que “que foi criada para acreditar na mentira de que seu pai abandonou ela e sua mãe”.

Na casa dos van Rhijn haverá movimentação também com a chegada do sobrinho de Agnes (do lado do marido), Dashiell Montgomery (David Furr),um viúvo rico que se muda para Nova York com a filha, Frances (Matilda Lawler). Prevejo candidato para consolar Marian…

E de viúvos ricos a história vai estar cheia. Além de Laura e Dashiell, também teremos Sr. Winterton (Dakin Matthews), um homem de fortuna que se casou tão rápido que não sabia nada do passado da esposa.

Por fim, Michael Braugher interpretará Booker T. Washington, o “famoso educador” que vira matéria para Thomas Fortune e Peggy Scott quando visitam sua nova escola em Tuskegee. Considerando que Denée Scott já comentou que “desenvolverá mais sua voz política”, certamente virá por esse viés.

Ainda não temos data de lançamento marcada, mas podemos esperar algo entre janeiro e fevereiro. Ou seja, no máximo seis meses! Empolgados? Eu estou!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s