A incrível – e verdadeira – história da busca por Ricardo III

Graças a William Shakespeare e uma série de livros históricos, o legado do reinado de Ricardo III é primordialmente associado à crimes, complôs e ambição desmedida. Descrito como desforme, falso e mau, ele é meio que o vilão preferido de atores como Al Pacino e Laurence Olivier, para citar dois. No entanto, graças à uma escocesa obcecada com sua história, líder da a Sociedade Ricardo III , a memória do último rei dos Plantagenetas, derrotado em uma batalha por Henry Tudor, tem sido revista. E a história atrás dessa história é incrível. Tão incrível que virou filme.

The Lost King, filme dirigido por Stephen Frears, conta como a escritora Philippa Langley, em uma visita a Leicester, perto da cidade de Market Bosworth, em Leicestershire, onde o rei foi derrotado e morto, sentiu uma conexão estranha com ele. No meio de um estacionamento, identificou uma letra R, de Reservado. Cismou que esse era o sinal.

Acharam que ela louca? Sem dúvida. Mas ela tinha uma certeza que não podia explicar. O fato era que há cinco séculos, ninguém sabia onde o corpo de Ricardo III estava. Enterrado como indigente ou sido jogado no rio Soar era as duas vertentes principais.

Impulsionados por Phillipa, a Sociedade Ricardo III iniciou um projeto ambicioso de conseguir autorização para fazer escavações arqueológicas no tal estacionamento, onde no passado confirmaram ter sido o local da Igreja Greyfriars Priory, uma capela franciscana que foi destruída no século 16. E, exatamente onde estava o R de Reservado encontraram um esqueleto, com uma escoliose severa e características do rei. Os ossos indicavam que a pessoa morreu quando tinha entre 25 e 40 anos, com ferimentos feitos em batalha. Ricardo tinha 32 quando foi derrotado.


Foi com muita emoção que os testes de DNA comprovaram que Philippa estava certa. O corpo de Ricardo III ficou sem identificação por 527 anos, mas foi enterrado na Catedral de Leicester em março de 2015.

O filme, The Lost King, ainda vai entrar em cartaz. Como HOJE, 22 de agosto de 2022, completam exatos 537 anos da morte de Ricardo, com a derrota em Bosworth, no dia 22 de agosto de 1485. Uma história inacreditável.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s