O destino das flores em homenagem à Rainha

Na época da morte da Princesa Diana, apenas em Londres, estima-se que sessenta milhões de flores foram deixadas em memoriais improvisados. A imagem da porta do palácio de Kensington, num mar florido, entrou para a História. Embora emocionante, houve uma dificuldade prática como consequência. Quando o carro funerário com o caixão da Princesa saiu da Abadia de Westminster para a propriedade da família Spencer, precisou parar várias vezes ao longo do caminho para limpar o caminho e poder efetivamente passar. Um pouco complicado.

Mesmo com todo carinho que os súditos têm por Elizabeth II, o volume depositado aparenta ser menor, mas os problemas são os mesmos. Pelo menos a experiência anterior forneceu um plano prévio de organização. Por exemplo, em Londres, é pedido que as flores sejam colocadas em um lugar específico: Green Park. Sabendo que há quem faça questão de deixar as lembranças em Buckingham Palace, onde a Rainha ficava quando estava na capital do país, lá há o aviso de que – em 12 horas – as flores serão transferidas para o parque. E precisa de paciência e fôlego: a fila para depositar flores e cartazes em frente ao palácio ultrapassam uma hora e meia de uma caminhada.

E o que acontece depois com as flores?

Bom, em 1997, quando a cidade estava repleta de flores e homenagens à Diana, organizações voluntárias ajudaram na limpeza, transportando para hospitais e asilos as flores ainda vivas, levando as que que estavam em decomposição para serem usadas como fertilizante em Kensington Gardens. No caso da Rainha Elizabeth II, os tributos florais serão removidos do Green Park, levados para o viveiro do Hyde Park. As embalagens, cartões e rótulos serão separados. O que for vegetal será usado para compostagem em Kensington Gardens, assim como em arbustos e projetos de paisagismo nos Parques Reais.

Em Windsor, as flores podem ser colocadas na Long Walk, em Cambridge Gate, perto do centro da cidade. Todas as noites, as flores têm sido levadas para dentro do castelo e colocadas na grama, no lado sul da Capela de São Jorge, onde a Rainha será enterrada, no dia 19 de setembro. Após essa data, espera-se que entre uma semana. a 14 dias, as homenagens sejam removidas das áreas do parque. Em todo Reino Unido haverá locais destinados para essas homenagens, com o mesmo destino.

O corpo da Rainha deve deixar a Escócia e chegar à Londres na quarta-feira, dia 14 de setembro e ficará em Westminster, para visitação pública, até o domingo, quando será levado para a Capela de São Jorge. O enterro será transmitido pela TV em todo o mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s