A origem de Merteiul e Valmont

Ligações Perigosas foi um best seller desde antes da Revolução Francesa e, de alguma forma, um relato direto e genuíno da devassidão da Corte Francesa. Foi considerado tão inovador em sua narrativa e tão preciso com os fatos que muitos – por muitos anos – sustentaram que não era uma obra de ficção.

Embora fascinante, a história demorou a chegar às telas e aos palcos, mas a versão de Christopher Hampton foi a que ganhou Oscar e passou a ser referência do material escrito por Choderlos de Laclos. E é ele que está por trás da excelente série da Lionsgate +, que chegou ao Brasil no início de novembro e já tem uma segunda temporada garantida. Como produtor executivo, certamente o dramaturgo é uma boa fonte para a proposta interessante da série, a de mostrar a juventude da Marquesa de Merteiul e, claro, Valmont. Em outras palavras, como se tornaram as péssimas pessoas que conhecemos no início do filme. A showrunner é Harriet Warner.

A série de oito episódios se propõe a ser “um prelúdio” da história, nos apresentando como Camille, uma jovem que precisou se prostituir para viver ascendeu socialmente até ser a Marquesa de Merteuil e como, Pascal Valmont, um jovem libertino precisou brigar para ter ser título de nascença – Visconde de Valmont restituído. No meio de uma Paris decadente e pré-revolucionária, os jovens se apaixonam, mas seus interesses e necessidades imediatas o colocam, desde então, mais como oponentes do que amantes.

Alice Englert é Camille e Nicholas Denton, Valmont, mas é a espetacular Leslie Manville, que também está em The Crown, que promete dominar a primeira temporada, como a Marquesa de Merteuil original. Isso mesmo, como mentora de Camille, ela vai ensinar à jovem como vencer na devassa sociedade parisiense. Atriz premiada e respeitada, Leslie trás para sua Marquesa a angústia, a frustração e a segurança feminina que farão da próxima Merteuil uma mulher infalível. Afinal, Camille aprenderá com a melhor como navegar e ganhar poder em um mundo de homens. O mote da série vem do que acontecerá no futuro entre os amantes: “Não é amor… é guerra“.

Alice traz a paixão para Camille que mais tarde ela aprende a omitir e está ótima, mas é Nicholas que resgata o charme irresistível de Valmont, eternizado por John Malkovich nas telas. Pelo menos no primeiro episódio a série mostrou ritmo, excelente reconstituição de época e linda trilha sonora. Tem tudo para engajar!

Veremos ainda Carice van Houten, de Game of Thrones, como a recatada Jacqueline de Montrachet, Michael McElhatton como o Marquês Jean de Merteuil e outro que saiu de Game of Thrones, Tom Wlaschiha, aparecerá na série. Como curiosidade, se achar que a jovem Mia Threapleton lembra alguém é porque a jovem, que faz uma colega de prostíbulo de Camille, é a primogênita de Kate Winslet, nos mostrando que talento está mesmo no DNA da família…

Os episódios sobem na plataforma todos os domingos, vamos acompanhar todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s