A ascensão de Bo-Katan Kryze

Estou devendo um perfil de Bo-Katan (Katee Sackhoff) para os não iniciados, mas é o suficiente entender que a princesa dos Mandalorians deu suas cabeçadas e fez erros bem sérios até chegar onde a vemos: liderando seu povo. Mas voltemos até lá.

O antepenúltimo episódio da temporada traz a parceria entre Bo-Katan, Grogu e Din Djarin (Pedro Pascal) funcionando tão bem que alimenta a teoria/esperança de algo a mais entre os dois humanos. Eles estão na missão para localizar e convocar os mandalorianos espalhados pelo universo, mas como é tradição da série o início de uma missão leva a outra pré-missão e, no caso, é particularmente fácil para Din porque ele odeia dróides e são eles que estão dando problemas.

O episódio traz uma série de rostos conhecidos: Lizzo, Jack Black e Christopher Lloyd sendo os mais fáceis de identificar. O sub-tema dos três é mais um reforço de como a Nova Ordem conseguiu e estava já se organizando no Universo, a parte política que demanda um profundo conhecimento do universo de Star Wars e é típico de The Mandalorian. Em algum momento vão amarrar tudo.

Os governantes eleitos de Plazir-15, com possíveis vilões imperiais reformados infiltrados, lideram uma democracia feliz e opulenta, mas estão lidando com um problema para o qual precisam da ajudada do casal… desculpe, da dupla de mandalorianos: andróides reformados estão dando tilt. Din se empolga rapidamente com a possibilidade de atacar alguns deles e a dinâmica entre ele e Bo-Katan é divertida. Din é impulsivo e Bo quer tentar diplomacia.

O problema é facilmente resolvido pelos dois porque era liderado por um separatista ainda fiel ao Conde Dooku. Com isso fora do caminho, agora chegou à hora da verdade para Bo-Katan.

Unir todos os mandalorianos não é uma missão fácil e Bo decidiu que o primeiro grupo que ela deve tentar resgatar é justamente o que a abandonou quando ela ficou sem a Darksaber. Afinal, talvez seja bom entender se vai conseguir começando logo com o pior né?

Sem plano específico, logo descobrimos que diplomacia é para droides, para se provar como líder, Bo parte logo para o mano-a-mano. É incrível vê-la lutando e ela dá uma surra em Axe Woves. O duelo é vencido, mas ele não perde com honra e logo dá um golpe baixo. Ela pode liderá-los, mas não é quem pensa quem é porque não tem a espada. Como sabemos, para recuperá-la, Bo precisa derrotar Din e ela simplesmente se recusa a fazer isso. (Entendeu, Axe?)

Mas nem precisa refletir muito porque Din mais uma vez oferece o Darksaber para Bo-Katan, e como argumento determinante. Ele lembra que em Mandalore ele foi derrotado pelo droide e que ao ir resgatá-lo, Bo derrotou o tal droide. Portanto embora ele esteja carregando o Darksaber sem deixar essa passagem esclarecida, agora ele sugere: ela é de fato quem tem direto à espada, porque ela também em tese teria sido do droide. Foi simplista, meio improvisada mas colou. Bo-Katan empunha o Darksaber e agora governa todos os Mandalorianos. Mudança de planos?

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s