Os 3 dias da vida da princesa Diana que serão a base do filme “Spencer”

Em 2016, o diretor chileno Pablo Larraín quase emplacou o segundo Oscar de Melhor Atriz para Natalie Portman com seu filme, Jackie. O filme conta como a ex-primeira dama superou o trauma de ver seu marido, Jack Kennedy, ser assassinado ao seu lado, em Dallas, em 1963. Ciente da importância histórica, Jackie foi incansável em preservar a memória do marido com um simbólico e inesquecível enterro. Em resumo, a trama se concentra nas 48h seguintes do assassinato. Com um fato, Larraín consegue humanizar a distante Jackie e fazer um biopic (filmes biográficos) que revela mais sobre ela do que poderia parecer.

A fórmula não é nova e não foi criada por ele. Uma série de bons filmes dos anos 2000 usaram a mesma proposta com excelente resultados. Com o anúncio de que Larraín agora vai fazer o mesmo para contar a história de Diana Spencer empolgou muita gente. Afinal, o choque da notícia da morte da princesa Diana, em 1997, segue sendo algo que mesmo 23 anos depois, ninguém consegue superar. A fascinação mundial sobre essa linda nobre inglesa foi transferida para seus filhos, mas inúmeros documentários e filmes depois, ainda há espaço para mais.

Naomi Watts estrelou Diana, mas o roteiro não conseguiu traduzir o amor da princesa pelo médico paquistanês como se esperava. Larraín fez uma escolha ousada para a atriz. Ele chamou Kristen Stewart, que por mais talentosa que seja (já tem um César de Melhor Atriz), não era a mais óbvia. Segundo ele explicou ao site Deadline, Kristen tem o mistério necessário para o papel. “Kristen pode ser muitas coisas, e ela pode ser misteriosa e frágil e igualmente forte também, que é o que precisamos”, ele explicou.

Mais jovem que Diana quando ela morreu e americana, Kristen não se intimida. “Não estive tão animada em fazer um papel como esse há muito tempo”, a atriz disse à InStyle. A questão do sotaque e a voz de Diana, extremamente conhecidos, é um dos primeiros desafios. Natalie fez com perfeição o de Jackie, que também não era fácil, mesmo sendo americana. Kristen vai trabalhar com uma fonoaudióloga para aperfeiçoar o tom. “A história dela é uma das mais tristes de todos os tempo e não quero apenas interpretar Diana, quero conhecê-la implicitamente”, explica.

O elenco ainda não foi divulgado, mas o projeto tem sido chamado de Spencer, que é o nome de solteira de Diana. O roteiro é assinado por Steven Knight, criador da série Peaky Blinders, e vai focar em três dias importantíssimos na vida da princesa, em 1993, quando ela chegou à conclusão de que seu casamento com príncipe Charles acabou mesmo. Ou seja, diferentemente do filme Diana, Spencer não vai chegar até a morte dela. A história vai ser em torno dos dias de Natal, com a Família Real, que Diana escolheu romper com a tradição. “Nós decidimos centrar na história de identidade, de como uma mulher de alguma forma decide que não será Rainha”, diz Larraín. “Ela é uma mulher que decide, na jornada do filme, que quer ser a mulher que era antes de conhecer Charles”, explica.

As gravações são estimadas para começar no início de 2021. Até lá, a quarta temporada de The Crown, que vai chegar à década de 1980s, conta como Diana entrou para a dinastia dos Windsor, já estará disponível pela Netflix.

4 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s