Gold Dust Woman: uma biografia de Stevie Nicks

As 72 anos, com 42 deles vividos em público, Steve Nicks já pode ser chamada de lenda viva. Muitas são as histórias sobre seus casos amorosos e o uso de drogas, igualmente sobre seu visual e vozes únicas, o que não falta é material para livros e filmes. E há bastante por aí, porém nenhum autorizado ou escrito por ela. Dessa forma, não unanimidade entre os fãs de “qual” possa ter alguma base e escolhi a mais recente, Gold Dust Woman: The Biography of Stevie Nicks, escrita por Stephen Davis em 2017. É irregular.

Como bem apontado por críticos, a visão do autor sobre a vida de Stevie e da banda Fleetwood Mac desafia qualquer autor de novela. As brigas, os romances, os rompimentos, as drogas, a união, o encanto, a criação, a química, os desafios emocionais, as longas viagens, os negócios, o sucesso, o fracasso, o envelhecimento… demanda fôlego. E a banda, especialmente Stevie, é generosa e franca com entrevistas, portanto há como cruzar os fatos citados e ouvir diretamente das fontes. É tão dramático que é viciante!

Stephen fala de todos os romances de Stevie, uma mulher independente, lindíssima, talentosa e única, não é à toa que os homens tenham corrido atrás dela. Em tempos em que ainda se espera que uma mulher tenha marido e filhos, Stevie escolheu a arte e a liberdade. Como ainda se surpreendem que ela seja idolatrada por gerações e gerações de mulheres? Feminina, vaidosa, franca e aberta, Stevie Nicks não tem rival mesmo passando dos 70 anos.

No clima de fofoca, há uma linha bem clara na narrativa de Stephen Davis: Lindsey Buckingham só não foi cancelado porque ascendeu antes dos tempos atuais. Não há uma linha positiva sobre ele e sua relação com Stevie, que redefine patologia. Os dois se amam, se odeiam, se entendem e brigam o tempo todo. Seria marketing? Seria loucura? O que quer que seja, o livro não alcança, o que é uma pena pois essa história de dependência criativa e psicológica dos dois rendem algumas das mais belas canções do século 20 e álbuns clássicos.

Para quem não conhece a trajetória de Stevie e da banda, Gold Dust Woman é bastante rico. Para quem já acompanha e conhece, não traz novidade. Infelizmente foi completado antes de dois importantes capítulos que foram acrescidos depois de 2017, o falecimento de Tom Petty, o melhor amigo de Stevie, ainda em 2017, assim como o rompimento definitivo do Fleetwood Mac, com Lindsey Buckingham, em 2018, depois que Stevie considerou que ele fez ironias sobre ela enquanto estava no palco. Os dois oficialmente não voltaram a se falar desde então, mesmo depois que Lindsey sofreu um ataque cardíaco em 2019 e foi operado. Stevie mandou uma carta para o ex-namorado e Mick Fleetwood já falou em reconciliação, mas com a pandemia e a idade avançada dos músicos a sensação de falta de tempo hábil é uma realidade.

Sobre Stevie, ela já falou em escrever um livro e igualmente rejeitou a possibilidade, uma vez que considera que já tenha compartilhado o suficiente com os fãs. Mas nunca é.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s