20 anos sem George Harrison

Há 10 anos, no ano do décimo aniversário de morte do guitarrista e compositor George Harrison, o diretor Martin Scorsese, fã dos Beatles, fez o lindíssimo documentário George Harrison: Living in a Material World. O documentário (exibido e disponível na HBO), é uma linda biografia e avaliação sobre o tímido e reservado músico, que faleceu em 29 de dezembro de 2011, por causa de um câncer no pulmão, aos 58 anos.

Fumante inveterado, George entrou para os Beatles quando ainda tinha 15 anos, levado pelo amigo e vizinho, Paul McCartney. Ao lado de John Lennon (e mais tarde, Ringo Starr), os três revolucionaram a música e a cultura pop de forma definitiva. Como o guitarrista principal da banda (e o melhor dos três), George era o caçula que o mundo viu crescer em um homem preocupado com questões profundas, desde justiça social à fé, levando os amigos em uma viagem à Índia e os influenciando bastante desde então.

O documentário de Scorsese, que levou 5 anos para ficar pronto, foi endossado pela viúva de Harrison, Olivia e é uma biografia respeitosa, reverenciada e definitiva, com quase 3h de conteúdo separados em dois episódios. O primeiro mostra a parte Beatle a segunda, George o humanista. A complexidade da verdadeira personalidade do músico fica evidente e ajuda para quem vê, depois, o documentário de Peter Jackson, The Beatles: Get Back.

Apenas dois anos antes de sua morte, George Harrison sobreviveu a um atentado quando um homem invadiu a sua casa, em Londres, e deu uma facada em seu peito. Assustado e ainda traumatizado pelo assassinato de Lennon, 19 anos, de quem permaneceu muito próximo, George que já era recluso e apavorado com as ameaças de morte que recebia, passou algumas semanas internado no hospital.

Mesmo tendo superado um câncer na garganta, George não resistiu quando passou para o pulmão. Mesmo longe dos Beatles, os músicos se mantiveram em contato ao longo dos anos, com Paul McCartney inclusive dizendo que o tinha como irmão. Os dois trabalharam juntos para separar a antologia da banda, ainda nos anos 1990s. Segundo o baixista, menos de 10 antes de sua morte, ele e o amigo se encontraram, lembraram do passado, fizeram brincadeiras e se sentiram como se estivessem parados no tempo. “Pareceu meio um sonho, ficamos de mãos dadas, algo que como homens de Liverpool nunca fazíamos antes, mas foi adorável”, Paul lembrou depois.

A vida pessoal de George Harrison, mesmo discreta foi marcada por romances famosos, incluindo o seu primeiro casamento com a ex-modelo Patti Boyd, que o deixou por seu melhor amigo, Eric Clapton, em 1974. Quatro anos depois, ele se casou com Olivia, com quem teve um filho, Dhani, que também toca guitarra como o pai. Alguns de seus grandes sucessos são clássicos dos Beatles, como Here Comes the Sun, Something e While My Guitar Gently Weeps.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s