Segunda temporada de The Flight Attendant começa bem

A segunda temporada de The Flight Attendant será curta, e a HBO Max já liberou dois episódios, o que me dá saudade antecipada. Depois do merecido sucesso da estréia, a série volta com a mesma Cassandra “Cassie” Bowen (Kaley Cuoco) se metendo em confusões (mesmo sóbria há um ano). Cercada de personagens novos e dos amigos hilários como Shane (Griffin Matthews) – só uma ponta até agora – Megan (Rosie Perez) e o irmão, Davey (T.R. Knight). Em particular, a dinâmica com Annie (Zosia Mamet) e Max (Deniz Akdeniz) é divertida.

O desafio e a liberdade da segunda temporada, que não tem mais a base da história da primeira, que foi a adaptação do livro de mesmo nome, escrito por Chris Bohjalian, foram superados logo de cara com mais uma vez o talento de sua estrela, Kaley, e o elenco de apoio.

Depois de involuntariamente se meter em uma confusão de assassinatos internacionais, Cassandra, que é depressiva e alcólotra, tem ainda o vício pelo caos. Sóbria, e lidando com conflitos interiores (com múltiplas Cassies se provocando dentro de sua mente), ela está tentando “melhorar”, ainda que trabalhando para CIA e para a mesma companhia aérea.

A fórmula da série é a preferida de Alfred Hitchcok, a “síndrome da pessoa errada”, ou seja, um inocente é acusado de crimes que não cometeu e tendo que se envolver em uma aventura possivelmente letal para tentar provar sua inocência. Como mencionei, para uma pessoa obsessiva e desequilibrada como Cassie, o mistério é tão inebriante quanto o álcool que precisou cortar de sua vida.

Para curtir The Flight Attendant é preciso abrir mão da coerência. Como as aeromoças conseguem ter as casas e luxos que têm, como Cassie entra e sai do país como se fosse à padaria e mais ainda, como sempre está no coração de atentados internacionais e não está presa. Nada que atrapalhe a diversão!

Portanto, com total liberdade e com personagens fascinantes na mão, a série volta ao ritmo frenético de viradas, suspense e confusão. E com o direito de termos ninguém menos do que Sharon Stone em um papel sensacional, o da mãe de Cassie. Obviamente, nossa heroína não é tão boa como pensa de “ler” as pessoas e com isso está cercada, vigiada e nem desconfia. Eu já estou achando o Marco, seu novo namorado, muito suspeito. Pode ser coisa minha…

Kaley Cuoco tem tudo para receber novas indicações ao Emmy pelo papel. Merecido. Ela alterna drama e comédia com uma habilidade única e seu show de interpretação nos faz ter empatia por uma personagem difícil, algo que apelas quem tem o seu talento consegue fazer. Ótimo começo de temporada!

But the end result is that a show like this can come back and be satisfying, again and again, without either gambling on a cliffhanger or having to start entirely from scratch. And this season of The Flight Attendant, anchored by Cuoco’s outstanding work, manages that feat gracefully.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s