And Just Like That: o que se sabe da 2ª temporada

Postei aqui a notícia cada dia mais provável de que, dessa vez sim, Aidan Shaw (John Corbett) volte ao mundo de sua ex-noiva, Carrie Bradshaw (Sarah Jessica-Parker). Como vimos no segundo filme da franquia, o caso entre os dois nunca ficou 100% resolvido, mesmo com Carrie o traindo com Mr. Big (Chris Noth) duas vezes. Mas o tempo passa, Aidan se casou, teve filhos e quem sabe agora que a ex está viúva eles acertam os ponteiros? Não terá a concorrência ingrata com Big dessa vez.

Essa é uma das várias dúvidas da segunda parte da série And Just Like That, que teve uma acolhida morna e personagens desconectadas com a cultura atual. Embora inteligentes e morando em NYC, as três cinquentonas são analfabetas digitais e adeptas à um sem fim de constrangimentos por causa desse “envelhecimento”. Não agradou nenhuma geração em particular.

A morte de Big deixou uma Carrie perdida, apenas no episódio final parecendo ter acordado para uma segunda fase de romance. O que o showrunner Michael Patrick King promete é que um de seus objetivos para a nova temporada é reunir as amigas em uma mesma pista, “para que eles não “fiquem tanto em passarelas separadas”, disse.

Me parece um pouco complicado porque as escolhas que fizeram – em um mundo real – as afastaria normalmente. Isso porque, como vimos, de alguma forma o tempo criou paradoxos. A íntegra Miranda (Cynthia Nixon) implacável com Steve no filme, porque depois de um tempo sem sexo ele acabou pulando a cerca uma única vez, passou a temporada de And Just Like That falando mal do marido, e o traindo flagrantemente por toda a cidade, incluindo o apartamento de sua melhor amiga acamada. Se não fosse assim, uma advogada brilhante se via fazendo frases racistas ou despertando a preocupação de todos pelo grau de consumo alcóolico. Seu romance com Che (Sara Ramirez) sofreu não com o julgamento do gênero, mas porque Miranda humilhou e enganou Steve, em vez de sentar e resolver a questão da separação ANTES de sair criando dor para todos os lados.

Carrie Bradshaw também ficou complicada. Sem uma Samantha Jones (Kim Catrall) por perto, ficou claro que, embora tenha tido uma coluna, escrito livros e virado especialista em sexo, de repente ficou tímida e quase repressora, especialmente constrangida de falar sobre o tema no seu podcast. E não foi a viuvez que causou nada disso. De moderna à conservadora…

Charlotte Goldenblatt (Kristin Davis) sempre foi puritana sem noção, e sua parte da história – lidando com as dúvidas de gênero da filha biológica – teria potencial, mas toda a história de trazer diversidade racial para seu círculo social também beirou racismo.

Carrie e Charlotte agora estão mais próximas em termos de desafios, mas Miranda se colocou bem à parte das amigas. Sem Samantha, a união entre elas é sim um desafio. O principal da segunda temporada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s