5 momentos certos na 2ª temporada de House of the Dragon

A 1ª temporada de House of the Dragon terminou há menos de uma semana e já estamos órfãos. As gravações estão previstas para serem retomadas entre março e abril, portanto teremos que esperar até a segunda metade de 2023 ou, o mais provável, março de 2024. Mas podemos especular e antecipar o que deve entrar na 2ª temporada. SPOILERS!

Antes, um recap resumido: Conhecemos os Targaryens no auge de seu poder, porém com uma pequena crise familiar. O Rei Jaeherys ficou sem um herdeiro homem, com a morte de seu primogênito e preferiu ignorar a vez de sua neta, Rhaenys, escolhendo seu outro filho, Baelon no lugar. No entanto, Baelon morreu também e para validar sua escolha, o Rei abriu a decisão para ser votada pelos Senhores de Westeros, que mais uma vez ignoraram Rhaenys e escolheram Viserys.

Viserys não tinha um filho homem e seu irmão mais novo, Daemon, parecia ser o sucessor. Sob influência de Otto Hightower, inimigo de Daemon, Viserys escolhe sua filha Rhaenyra como sucessora. O rei fica viúvo e se casa novamente, com a filha de Otto, Alicent Hightower, com quem tem quatro filhos (só vimos três), três deles, homens, mas apesar da pressão política, não muda mais de decisão.


Rhaenyra tem uma natureza rebelde, se envolveu com alguns escândalos abafados e se casou por conveniência com o primo. Seus três filhos homens se parecem mais com seu amante do que o marido, causando instabilidade da sua posição de herdeira. Quando fica viúva, se casa com otio, Daemon, o que a equilibra diante dos inimigos. A essa altura Alicent e Rhaneyra tem uma relação conflituosa e os filhos de ambas refletem essa rivalidade.

Viserys morre, mas Alicent confunde suas últimas palavras e coroa seu filho, Aegon, como sucessor. Em choque, Rhaenyra perde o bebê que esperava e tenta descobrir quem são mesmo seus aliados. Seu filho, Lucerys, é morto por Aemond Targaryen (um acidente) e terminamos a temporada com a certeza que agora a família vai derrramar sangue e queimar Westeros antes de deixar apenas um deles no Trono de Ferro.

Fatos que estarão na 2ª temporada

A história parou justamente antes de alguns fatos extremamente dramáticos e violentos. Fãs de House of the Dragon esperam que a próxima etapa encerre com a vira de Rhaenyra e sua ascensão ao trono, com a derrota dos Verdes (mesmo que parcialmente). Quer saber quem morre ou quem vive a próxima temporada da série? Atenção para os spoilers do livro.

Detalhe: algumas alterações podem ser feitas, como a versão mais empática dos Hightowers ou os acidentes que testemunhamos. Mas em geral, aqui está o que vai acontecer:

A vingança de Rhaenyra pela morte de Lucerys

Uma das partes mais chocantes da série House of the Dragon deve ser justamente a vingança de Rhaenyra pela morte do filho, dando uma baixa entre os Verdes. No livro, é Daemon quem promete: Olho por Olho? Filho por Filho, Lucerys será vingado.

Daemon procura por Mysaria (sim, ela sobrevive), sua ex-amante que agora também nutre ódio pelos Hightowers desde que a mandaram matar (na verdade foi Ser Larys Strong, mas com a anuência de Alicent). A vingança de Mysaria será compartilhada com Rhaenyra, com a contratação dos assassinos Blood e Cheese.

Os dois homens se infiltam em Red Keep e fazem de Alicent refém, uma vez que ela tem visitas diárias da filha, Helaena e seus netos, filhos de Aegon II. Blood e Cheese aguardam até que a jovem venha, matam os guardas e seguram as crianças. É Cheese que pergunta a Helaena qual de seus filhos ela queria que eles matassem como resposta à morte de Lucerys. A rainha se desespera e se oferece para ser morta no lugar dos filhos, mas Blood recusa. Tem que ser um dos filhos.

Quando Helaena demora, eles ameaçam violentar Jaehaera, de apenas 6 anos. No desespero, ela escolhe seu filho mais novo, Maelor, por achar que não entederia o que estava acontecendo. Para surpresa de todos, Blood decapita o príncipe Jaehaerys, o primogênito. Blood e Cheese fogem pelas passagens secretas com a cabeça do príncipe na mão.

Helaena nunca se recupera do trauma. Há teorias de que a escolha de Jaehaerys é mais do que o primogênito e sucessor de Aegon, mas a prova de que os filhos são na verdade de Aemond, o responsável pela morte de Lucerys.

Esta sequência de fatos é importante para o futuro e é uma das mais esperadas dos fãs do livro.

A resposta dos Verdes é rápida. Blood é apreendido dois dias depois tentando levar a cabeça de Jaehaerys para Daemon, em Harrenhal, para receber sua recompensa. Torturado por 10 dias, antes de morrer ele confessa a participação de Mysaria no esquema.

Os guardas buscam Mysaria e Cheese, sem sucesso. Enfurecido, Aegon II quer atacar Dragonstone para vingar o assassinato de seu filho, mas é Sor Criston Cole sugere outro plano. Ele envia Sor Arryk Cargyll para se infiltrar no castelo e matar Rhaenyra. Ou os filhos dela. Ou ambos (de preferência).

Cargyll bowl

O plano de Cole dá errado e será outro momento marcante da 2ª temporada. O confronto dos irmãos gêmeos Eryk e Arryk Cargyll é uma das maiores lendas de Westeros. Os irmãos que estão em lados opostos se eesbarram por acidente em Dragonstone. Sem uma palavra sequer, eles sabem qual era a intenção da presença de Arryk no território dos Pretos. Lutam até a morte de ambos. Depois dos irmãos Cleganne, este embate entre parentes é um dos mais esperados da série. E trágicos.


Voltaremos a Winterfell

Jacaerys Velaryon tinha uma missão mais longa e complicada que Lucerys e estará longe quando souber do irmão. Ele voa até o Norte para confirmar de que lado a Casa Stark está. Desta forma, conheceremos um dos antecessores de Ned, Ser Cregan Stark, o Lobo do Norte.

A participação de Ser Cregan será de extrema importância na temporada 4, com as sementes plantadas aqui na segunda temporada. Primogênito de Ser Rickon, que jurou lealdade à Rhaenyra, ele ascendeu à posição de Protetor do norte após a morte de seu pai e tem uma relação tensa com o tio, que foi seu regente até que pudesse governar. Tem uma meia-irmã bastarda, Sara Snow, com quem é muito ligado (mas não incestuosamente), é viúvo (apesar de jovem) e pai de um menino.

Jace e Cregan se darão bem porque o príncipe lembra de alguma forma o irmão mais novo dos Starks, que faleceu há alguns anos. A amizade entre eles rende um juramento de irmandade, mas há uma controversa “fofoca” que também será esclarecida na 2ª temporada. Uma das versões diz que Jacaerys e Sara irão se apaixonar e se casar em segredo. Quando Cregan descobre o romance, só não fica mais furioso porque os dois estão casados legalmente. Se isso for verdade, Jacaerys será como um Robb Stark de House of the Dragon, rompendo seu juramento e noivado por se apaixonar por outra. A segunda hipótese da história não liga Jace à Sara, mas estabelece que Lord Cregan e o Príncipe fazem um acordo, o Pacto de Gelo e Fogo, no qual prometem casar seus filhos. Seja como for, o Norte está com Rhaenyra.

O problema é que os nortenhos têm primeiro que se preparar para o inverno e, como Daemon reclamou no episódio 10, eles são lentos. Fiéis, mas sem o timing necessário para o embate que virá.

Rhaenys enfrenta Aemond e Aegon

A relação de Rhaenys e Rhaenyra sempre foi conturbada e a “morte” de Laenor Velaryon foi sabiamente usada na série como mais um motivo para a Rainha que Nunca Foi ter demorado um pouco para definir o lado que apoiaria. A motivação de estar com os Pretos foi misturada com sororidade e foco no futuro das netas, ambas prometidas aos filhos da Rhaenyra. E sim, uma pequena admiração ao constatar que ela não seria uma rainha temperamental.

A morte de Jacaerys é um golpe nos Velaryons também pois ele era o herdeiro de Driftmark e mesmo sem ter a aparência de um deles, era oficialmente neto de Ser Corlys e Rhaenys Velaryon. Nos despedimos de Rhaenys na 1ª temporada quando ela voou com Meleys para proteger a frota Velaryon de um ataque dos Verdes. Ela é o terceiro dragão, com Jace indo para o Norte e Luce, para sua morte em Storm’s End.

Mesmo tomados pela dor, no livro, Rhaenys e Corlys impedem que o caçula de Rhaenyra, Joffrey, busque vingança pela morte do irmão. Com uma Rhaenyra transtornada pela dor e luto, o casal toma a frente do conselho de guerra dos Pretos.

Mas há uma trágica virada, mais uma vez envolvendo o diabólico Ser Criston Cole. Ele lidera um ataque marítimo à Casa Staunton, que pede ajuda em Rook’s Rest. Apavorada com a possibilidade de perder seu primogênito, Rhaenyra proíbe Jacaerys de ir ao resgate e Rhaenys parte sozinha. Lá chegando, descobre que é uma emboscada.

O rei Aegon II e seu irmão, príncipe Aemond estavam escondidos e surpreendem Rhaenys voando com Sunfyre e Vhagar. Mesmo com a habilidade de Meleys, a dragão não tinha como encarar dois adversários, ainda menos Vaghar. Ainda assim, corresponde ao comande de sua montadora. Rhaenys enfrenta os dois irmãos sozinha.

Os três dragões se atacam e caem embolados. Sunfyre fica gravemente mutilado e Aegon sofre queimaduras por metade de seu corpo, incluindo seu braço esquerdo (com a armadura derretida e misturada com a pele), além de quebrar o quadril e várias costelas. Levará um ano em cima de uma cama, se recuperando e sendo medicado e as cicatrizes por todo seu corpo serão visíveis. Durante esse período de recuperação, Aemond, que escapou do embate com vida, será o regente.

E Rhaenys? Bem, ela morre com Meleys no ataque. Em baixo da carcaça da dragão foi encontrado um corpo que se acreditava ser o de Rhaenys. A identificação é dificultada pois o corpo de uma mulher queimada estava tão enegrecido que ninguém podia ter certeza de que era ela.

A morte de Rhaenys terá um impacto negativo duplo entre os aliados de Rhaenyra. Ser Corlys Velaryon fica furioso com a Rainha por ter enviado a esposa a um pedido de ajuda sozinha. Sentiremos a falta de Rhaenys.

Jace é vítima de um ataque dos Verdes

Tanto nos livros como na série, vemos que Jacaerys vem sido treinado por Rhaenyra como seu herdeiro e ele e sua mãe tem um entendimento e forte ligação. Sua missão ao Norte foi bem sucedida, conseguindo importantes aliados para os Pretos.

A veia diplomática do príncipe vai ficar ainda mais clara quando é ele quem consegue reconciliar Corlys e Rhaenyra após a morte de Rhaenys. Nomeando seu avô como o Mão da Rainha, Jace imediatamente começa a planejar o ataque a King’s Landing com Corlys.

Com a guerra em andamento, Jace adia o casamento com Baela para após a invasão da capital. Com dois dragões a menos, no livro é ele quem sugere recrutar novos montadores para voarem com os dragões livres. Na série a idéia é de Daemon. Seja como for, nesse período veremos a entrada de duas personagens importantes, Addam de Hull, que será adotado por Lord Corlys feito herdeiro de Driftmark. Fãs teorizam que com a verdade do destino de Laenor, será na volta do verdadeiro Velaryon que emocionará Corlys, mas a identidade dele jamais será revelada para não ameaçar a causa de Rhaenyra. A ver. Os outros são Hugh Hammer, Ulf White e Nettles. Falaremos mais sobre eles depois.

Voltando a Jacaerys, sempre protetor, após perder Luce, ele traça a estratégia de proteger seus irmãos os tirando de Dragonstone, onde são alvo certo dos Verdes (agora sob o comando de Aemond). Joffrey é enviado para o Vale e o príncipe vai pessoalmente garantir a segurança de seus meio-irmãos, Aegon e Viserys, quando eles são enviados para Pentos. O barco que leva os príncipes é interceptado pela Triarquia (comprada pelos Verdes e Otto Hightower).

Aegon III consegue escapar em seu dragão, Stormcloud, voltando para Dragonstone (o que acaba não sendo a melhor idéia). Ainda na batalha, há uma virada do destino. Depois de estar vencendo a luta, Jace voa com Vermax muito baixo e o dragão é ferido por flechas, caindo sobre um dos barcos em chamas. Jacaerys ainda se agarra aos destroços, mas será atingido por muitas flechas até afundar no mar. Rhaenyra perde mais um filho, seu primogênito e sucessor. Invadir King’s Landing passa. aser prioridade, mas ela nem desconfia de que ainda terá mais perdas.

Uma derrota significativa para os Verdes

A segunda temporada dará a sensação de superioridade ou sorte para os inimigos de Rhaenyra pois ela é quem sofre as perdas mais relevantes da temporada, perdendo Rhaenys, Jacaerys e outros aliados. Mas graças à Daemon, ela vira o jogo.

Depois da morte de Rhaenys, onde Aegon ficou muito ferido, é Aemond que assume o comando dos Sete Reinos, agindo como Regente no lugar do irmão. Sua obsessão passa a ser derrotar o tio, Daemon, um excelente estrategista de Guerra e que está fazendo de Harrenhall seu quartel. Com o apoio de Ser Criston, Aemond planeja um ataque ao castelo. Quando chegam lá a vitória é fácil pois encontram o local abandonado. Antecipando que o sobrinho faria questão de vir atacá-lo pessoalmente, Daemon acertadamente percebeu que os Verdes deixariam a capital vulnerável e abandona Harrenrall em segredo.

Voando com Caraxes, Daemon encontra Rhaenyra, que veio ao seu encontro com Syrax e Ser Corlys chega pelo mar. King’s Landing passa para o controle dos Pretos. Alicent Hightower ainda tenta avisar ao filho para voltar, mas é impedida por os Capa Douradas, sempre fiéis à Daemon, mudam de lado. Também ao usar Caraxes para executar traidores, Daemon nem precisou argumentar muito. Logo Alicent reconhece a derrota. Ser Larys Strong ajuda a Aegon II a escapar e
a temporada deve encerrar com Rhaenyra finalmente sentando no Iron Throne.

Esses são os cinco grandes eventos que tomarão certamente a maior parte da segunda temporada de House of the Dragon, segundo o livro.

Mas ainda tem muita emoção por vir… a série não é para os fracos…

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s