Um hotel de arrepios na imaginação popular

Fãs de cinema tremem ao imaginar a existência de um Bates Motel na vida real. O local gerenciado por Norman Bates foi criado e eternizado no filme Psicose e na série Bates Motel. Pois em Los Angeles, a menção do Cecil Hotel causa o mesmo sentimento entre os fãs de mistério e crime, ainda mais por ser real.

No cinema, o filme dos irmãos Cohen, Barton Fink, se inspirou no hotel e a série American Horror Story também usou o endereço para a temporada The Hotel (com Lady Gaga). Atualmente é o cenário da série documental da Netflix, Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil.

Conhecido como “The Cecil“, a construção grandiosa de 1924 fica no centro da cidade, com um design renascentista que teve um custo astronômico para a época de um milhão e meio de dólares. Nos anos 1940s era um hotel considerado luxuoso, com 700 quartos, mas as mudanças econômicas foram cercando o endereço. O The Cecil fica a poucas quadras área perigosa conhecida como Skid row, com drogados, homeless e prostitutas dominando as ruas.

Com a decadência da região, os preços dos quartos foi diminuindo e o público que frequenta a área acompanhou a tendência. Crimes passaram a fazer parte das ocorrências. Traficantes e prostitutas usavam o Cecil como residência e local de trabalho. Por conta dos vários suicídios registrados no hotel, pelo menos 12, o hotel foi ganhando fama. Ainda nos anos 1940s, reza a lenda que Elizabeth Short, mais conhecida pelo nome de Dália Negra, que foi brutalmente assassinada, teria sido visto no bar do Cecil dias antes de sua morte. Foi no Cecil também que o serial killer Richard Ramirez, o Night Stalker (também personagem do documentário da Netflix, Night Stalker: Tortura e Terror), morava. Mas foi por estar associado à misteriosa morte de Elisa Lam que o hotel ganhou fama.

Eliza Lam foi a estudante canadense que desapareceu no hotel e seu corpo foi encontrado na caixa d’água, semanas depois. Suas últimas imagens viva foram captadas em um vídeo de segurança do hotel e, quando divulgadas, viralizaram internacionalmente, criando uma lenda urbana em tempos de Internet.

O documentário Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil tem bons depoimentos e reconstitui o clima e o mistério que fascinou os fãs de crime que contribuíram para a febre em torno de sua morte. Produzida por Brian Gazer e Ron Howard, a série tem muita qualidade, mas é um pouco arrastada nos primeiros episódios, especialmente se você já sabia algo sobre o desaparecimento de Elisa. Ainda assim, é interessante e uma boa opção para o Carnaval.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s