A incrível e assustadora história de O Paraíso e a Serpente (spoilers)

Tem histórias tão incríveis que nem ficção poderia fazer melhor. É o caso de Charles Sobhraj, pouco conhecido por gerações mais novas mas um dos homens mais procurados pela Justiça internacional nos anos 1970s. O post é repleto de SPOILERS porque a série O Paraíso e a Serpente é baseado em fatos reais, portanto não há como evitar segredos.




Charles Sobhraj, que ainda está vivo e preso no Nepal, era um golpista assassino que se aproveitava da boa fé de viajantes mochileiros no que era conhecida a “trilha hippie”, entre Tailândia, Índia e Nepal. Na série, ele é interpretado pelo excelente ator francês Tahar Rahim, que foi indicado ao Golden Globes pelo papel.

A produção da Netflix com a BBC não apenas reproduz com excelente precisão a época e as personagens, como constrói uma narrativa não linear tensa e cheia de reviravoltas, mesmo para quem conhece a história do assassino apelidado de Serpente (por conseguir se esquivar e escapar da Justiça inúmeras vezes).

A vida de Charles pré onda de assassinatos não é mostrada em detalhes, já o vemos adulto. Há mais do que a série de 8 episódios mostra.

Sempre problemático desde criança, roubando e dando golpes, depois de se separar da 1ª mulher, ele se especializa em roubar de turistas na Tailândia. É lá que conhece e se envolve com a canadense Marie-Andrée Leclerc, que em breve vira sua cúmplice nos golpes em que fingiam serem vendedores de pedras preciosas. Quando turistas começam a desaparecer e corpos queimados a surgir em lugares diferentes, a polícia não sabe como solucionar ou ligar os crimes, cometidos pelo casal e mais um assecla. É um jovem diplomata holandês que acaba destrinchando os assassinatos e liderando a caça a Charles. É nada menos do que incrível como tudo aconteceu.

Charles e Marie-Andrée, usando nomes falsos, drogavam e matavam turistas para ficar com seus passaportes e posses. Os dois (mais um terceiro cúmplice) foram associados a pelo menos 11 assassinatos entre 1975 e 1976, fora os golpes de dinheiro e jóias. É inacreditável o que fizeram sem que fossem sequer suspeitos.

A Netflix faz questão de ressaltar que mesmo sendo uma história real, todos os diálogos são fictícios. Na verdade, são inspirados em gravações do próprio Charles feitas para um jornalista australiano, mas anos mais tarde o criminoso negou a autenticidade da entrevista e passou a se manter como inocente.

Tahar Rahim está muito bem como o misterioso assassino, quase irreconhecível. Tahar, que ganhou o César de Melhor ator pelo filme O Profeta e está no elenco da série The Looming Towers, da Amazon Prime, é um dos melhores atores de sua geração. Na contida maldade e violência do assassino Serpente, mais uma vez dá show.

A atriz Jenna Coleman, que na Inglaterra faz sucesso na série sobre a Rainha Vitória e teve passagem por Dr. Who, está igualmente muito parecida com a verdadeira Marie-Andrée Leclerc. A relação doentia dos dois é a espinha dorsal da trama, que não tem barriga e que prende até o último – e surpreendente – momento. É uma excelente série, meio que desapercebida com tantas outras produções mas desde já um dos destaques de 2021. Vale maratonar.



1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s