Oscar 2022: diretor, filme e roteiros, quem está na frente?

Faltam pouco mais de 2 meses para sabermos os candidatos ao Oscar de 2022, já palpitei de atores e atrizes, vamos pensar nos Filmes, Diretores e Roteiristas? Mais uma vez, usando a Variety como base.

Jane Campion mais forte do que Steven Spielberg

A refilmagem de West Side Story, absolutamente endeusada pela crítica, coloca Steven Spielberg de volta à lista dos indicados, mas em 2022 a aposta mesmo é que a australiana Jane Campion finalmente receba seu reconhecimento atrás das câmeras. Ela foi a segunda diretora mulher a receber uma indicação na categoria, em 1993 por O Piano, mas só levou de roteiro original. Parece a franca favorita por The Power of the Dog.

Segundo a Variety, os dois devem ter as companhias de Kenneth Branagh (Belfast), Denis Villeneuve (Duna) e Paul Thomas Anderson (Licorice Pizza). Eu acho que em vez de Denis Villeneuve e Paul Thomas Anderson, possam entrar Guillermo Del Toro, por Nightmare Alley e Maggie Gylllenhal por The Lost Daughter. Maggie, que estreia como diretora, é um nome forte, é mulher e seu filme tem sido elogiadíssimo. Não tem chance de ganhar, a indicação já seria sua vitória.

Também acho que Lin Manuel Miranda não possa ainda ser descartado por Tick Tick Boom, sem mencionar Pablo Larraín por Spencer e Joel Cohen, sem seu irmão, por The Tragedy of MacBeth.

De qualquer forma, é o ano prometido para Jane Campion.

Roteiro adaptado e roteiro original, vai ser duro!

O Oscar de consolo quando se perde o de Melhor Filme é o de Melhor Roteiro – adaptado ou original. Há anos que os prêmios vão para os mesmos títulos, mas de alguma forma aqui geralmente é quando abrem para homenagear um excelente filme, que não fica entre os vencedores.

Em 2022, na parte de Roteiro Original, as chances do querido Steven Knight, que amamos em Peaky Blinders e questionamos em Spencer, está com poucas chances na visão da Variety. Ainda estou sob embargo para poder expressar minha opinião, mas o roteiro de Spencer tem uma ousadia que é interessante para a narrativa sobre a Princesa Diana e sobre a Família Real, mas vamos ver. Talvez o sucesso de The Crown e as brigas familiares entre Harry, Meghan, William e Kate tenham desgastado o tema. Como são apenas cinco indicados, ficou difícil para Steven.

Kenneth Branagh, por Belfast, tem a sombra de Paul Thomas Anderson com Licorice Pizza, que os críticos apostam como o favorito. Zach Baylin por King Richard e Mike Mills por C’mon C’mon estão entre os indicados mas me surpreendo com Jeymes Samuel (e Boaz Yakin), estreantes com o western The Harder They Fall fechando a lista. Eu adorei o filme, eles trazem diversidade para uma categoria sem representantes femininos ou que não sejam brancos, mas ainda assim uma surpresa. Eu ainda aposto na “vez” de Kenneth Branagh.

No campo dos Roteiros Adaptados, o ar está rarefeito por incluir os favoritos de Melhor Filme mais fortes: Jane Campion, por The Power of the Dog, um projeto especial que a tirou de 12 anos de afastamento e a coloca em uma categoria pelo qual já ganhou. Maggie Gyllenhall, no entanto, tem mais chance com The Lost Daughter porque não se sabe se será reconhecida como diretora. Joel Coen, sozinho, adaptando William Shakespeare tem força, assim como Tony Kushner que é o mais exposto, assinando a adaptação do filme considerado perfeito e vencedor do Oscar há 60 anos, West Side Story. Pode fazer história e tem isso a seu favor. Por último, apostam na indicação de Siân Heder por CODA.

Não descarto a entrada de Rebecca Hall, que adaptou e dirigiu Passing, filme que deve emplacar pelo menos uma das atrizes na corrida. E Guillermo del Toro, Denis Villeneuve e sobre tudo Steven Levenson (Tick Tick Boom!) poderiam estar na lista. É a categoria neutra onde poderá ter o maior número de mulheres indicadas, e, se Jane Campion não levar, aposto em Tony Kushner.

O melhor filme sai de uma lista de 10 indicados, mas só faz ser mais difícil

A lista da Variety me parece ser a que deve fechar mesmo, com Belfast, The Power of the Dog, West Side Story, King Richard, CODA, Nightmare Alley e Licorice Pizza entre eles. Tenho minhas dúvidas dos que também incluiram: Duna, Tick Tick Boom e Being the Ricardos. Acho que C’mon C’mon, The Lost Daughter e The Tragedy of McBeth têm mais chances. E, ainda com possibilidade tem Spencer, Don’t Look Up, House of Gucci e The Harder They Fall.

Porém, a menos que vejamos uma reedição do ano de La La Land, que de franco favorito passou para o mico da história, ninguém tira de West Side Story, fazendo história e ganhando duas vezes, com seis décadas entre os dois filmes. Ainda mais em um ano que perderam um dos autores, Steven Sondheim. Spielberg deve ser o vencedor aqui.

Em breve falaremos de trilha sonora, maquiagem e figurino.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s