Mrs. Maisel está de volta e afiada!

A premiada (e deliciosa) série da Amazon Prime Video, A Maravilhosa Mrs. Maisel está de volta para sua 4ª temporada e Midge Maisel (Rachel Brosnahan) continua impossível.

A essa altura chegamos à 1960 e é tempo de mudança cultural. Quer dizer… nem tanto. Mulheres ainda têm problemas para serem levadas à sério ou serem ouvidas. Agora que já admitiu que seu stand up comedy não perdoa amigos, família ou conhecidos – tudo serve para material- a crise de Midge agora é lidar com a hipocrisia. E chutar o balde!

Nos dois primeiros episódios estamos exatamente onde paramos na 3ª: Midge foi barrada na turnê europeia que faria com Shy Baldwin, depois de inadvertidamente soltar no palco que ele é gay. Para Shy, que mantém a fachada inclusive arrumando uma noiva, Midge ultrapassou o limite da intimidade e da amizade. Para ela, sempre narcisista, não fez o menor sentido e foi Shy quem falhou com ela.

Por hora, Susie (Alex Borstein) conseguiu driblar sua cliente que nem desconfia que perdeu todo seu dinheiro em uma aposta mal feita. Com Midge sendo Midge, ou seja, histericamente olhando para o próprio umbigo, nem foi difícil. O problema agora será recuperar a reputação de Mrs. Maisel, que está incontrolável.

Enquanto isso, Joel (Michael Zegen) parece ter descoberto seu talento para ser dono de um night club e desagrada aos sogros por ser tão bem sucedido e chamar a atenção para o local. Midge aluga de novo seu ex-apartamento e dessa vez traz os pais para morar com ela. Abe (Tony Shalhoub) está feliz como jornalista, mas chocado com seu salário e Rose (Marin Hinkle) está aliviada de sair da casa dos Maisels.

Claro que Midge acaba mais uma vez presa por conta de sua língua, mas, tortuosamente, se inspira e acha que encontrou sua alternativa para voltar aos palcos. Alguém ainda duvida dela?

A Maravilhosa Mrs. Maisel mantém a fórmula do sucesso inalterada, o que é confortável mas perigosamente perto da repetição. Midge é linda e neurótica, péssima mãe mas uma grande comediante, o problema é que tudo em torno de sua carreira ainda parece improviso. Será que vai evoluir?

Rachel Brosnahan tem a cadência e o tom certos para o conteúdo de Amy Sherman-Palladino, com frases rápidas e inteligentes. Estava com saudades de Midge… o que será que vai aprontar agora?

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s