Na voz de Shirley Bassey, diamantes sempre são eternos

Diamonds Are Forever é um das canções mais adoradas de 007, com vários covers que incluem desde Arctic Monkeys a Katie Melua e Kanye West, mas que é inimitável porque o original foi um dos maiores clássicos instantâneos de Shirley Bassey com a franquia James Bond.

007- Os Diamantes São Eternos não é um dos melhores filmes dos 60 anos do espião britânico. Marcou uma volta temporária de Sean Connery ao papel, depois que George Lazenby fez 007 À Serviço de Sua Majestade e não foi bem aceito pela crítica ou público. Hoje o filme de 1969 é um clássico, mas ao terminar com James viúvo e “perdendo” para Blofeld, deixou um gosto amargo na boca do público machista que só aceitava seu herói misógino vencer. Assim, o filme seguinte traz um James já de cara atacando Blofeld e o “derretendo” em uma fábrica de ácido… ou pelo menos ele acha. Em seguida, James segue com suas grosseiras conquistas amorosas enquanto é perseguido por um casal de assassinos gays. O filme hoje não sairia do papel… mas tem uma das três melhores canções de todos os tempos, a que dá título ao filme e ressalta a inconstância masculina.

Para cantar o tema, que entra suave… bem diferente de todos os temas anteriores que eram grandiosos, John Barry convidou sua amiga Shirley Bassey, que já tinha brilhado com Goldfinger e abrindo o precedente de ser a única artista a ser convidada a cantar o tema de James Bond mais de uma vez. Ela viria a cantar uma terceira, mais à frente, Moonraker.

A letra tem duplo sentido, que pode aplicar para o amor romântico onde o diamante – sendo eterno – jamais decepciona, mas o cunho sexual também está presente (“diamantes me satisfazem, me estimulam, provocam”… “posso tocá-los, acariciá-los e despi-los”), que o autor Don Black anos depois criou uma anedota de que John Barry teria dito a Shirley para cantar pensando em um pênis e jamais compartilhou o segredo com o letrista até muitos anos depois. Será mesmo verdade?

De qualquer forma, Diamonds Are Forever é uma canção-assinatura de Dame Shirley Bassey, e uma de suas preferidas. Não foi surpresa que no BAFTA 2022, aos 85 anos, a tenha eleito para cantar em homenagem aos 60 anos de 007. Afinal, como diamante, ele também é eterno.

Diamonds are forever,
They are all I need to please me,
They can stimulate and tease me,
They won´t leave in the night,
I´ve no fear that they might desert me.
Diamonds are forever,
Hold one up and then caress it,
Touch it, stroke it and undress it,
I can see every part,
Nothing hides in the heart to hurt me.

I don´t need love,
For what good will love do me?
Diamonds never lie to me,
For when love´s gone,
They´ll luster on.

Diamonds are forever,
Sparkling round my little finger.
Unlike men, the diamonds linger;
Men are mere mortals who
Are not worth going to your grave for.

I don´t need love,
For what good will love do me?
Diamonds never lie to me,
For when love´s gone,
They´ll luster on.

Diamonds are forever, forever, forever.
Diamonds are forever, forever, forever.
Forever and ever.

1 comentário Adicione o seu

  1. pflkwy disse:

    Linda e poderosa, será sempre um diamantes sua voz não igual.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s