Paddy Considine defende Viserys e seu legado

Viserys I foi descrito desde o início como um “bom homem”, mas não necessariamente um bom rei. Interpretado por Paddy Considine, foi um dos primeiros papéis com um nome confirmado. Para estrangeiros, o anúncio pode não ter tido muito peso, mas Paddy foi um dos poucos do elenco a nem ser testado, mas anunciado como um dos mais importantes da série. Ator e diretor premiado no Reino Unido, ele é um dos melhores atores em atividade no momento. E agora, reconhecido mundialmente.

Paddy chegou a ser sondado para Game of Thrones ele alega que não lembra o papel pois recusou sem ler os roteiros) e está espetacular como o rei que acabou, sem querer, provocando uma guerra civil que dizimou os dragões existentes e quase a própria linhagem Targaryen.

Viserys chegou ao trono de forma confusa. O herdeiro oficial era seu tio, que morreu sem herdeiros homens portanto sua filha, Rhaenys, foi rejeitada como futura rainha por ser mulher. No lugar dela, o escolhido foi o pai de Viserys, que também morreu de forma suspeita nos levando para a primeira cena de House of the Dragon onde o Rei Jaehaerys Targaryen sediou um Grande Conselho em Harrenhal para anunciar quem o substituiria no Iron Throne. O doce Viserys foi eleito.

Homem bom e decente, Viserys queria apenas manter o reinado de paz de seu avô, mas queria também ser popular. Uma combinação perigosa. Fica pior quando o irmão dele, Daemon, tem personalidade instável e uma ambição inegável. Pressionado para gerar um herdeiro masculino, Viserys acaba perdendo o amor de sua vida, a esposa Aema, que morre de parto. Os dois tinham uma filha, Rhaenyra, que é oficializada como herdeira diante da Corte.

Um dos problemas de Viserys é conseguir ver o irmão Daemon como ele é, mas não as pessoas que o cercam. O suspeito Otto Hightower, que aconselhava seu avô como Mão do Rei, é também seu principal aconselhador. Otto é quem sugere fazer de Rhaenyra herdeira, mas também é quem o aconselha se casar novamente. Viserys cai como patinho na armadilha de se envolver com Alicent Hightower, a melhor amiga de Rhaenyra e filha de Otto.

A união dos dois pegou Westeros de surpresa mas o segundo casamento do rei é uma união feliz que gera quatro filhos. Mas porque é bacana e quer todos felizes, Viserys acaba conseguindo o efeito contrário. Rhaenyra se ressente com a dupla traição de ter sua amiga como madrasta e logo ter meio-irmãos que ameaçam a ordem sucessória. Impetuosa, a princesa traz tanta dor de cabeça a Viserys como Daemon, mas nem todas as bobagens que faz convencem Viserys de mudar sua decisão.

À medida que sua saúde vai definhando, com uma espécie de lepra (ou câncer) que custa dedos e depois até um braço, Viserys sofre com a Coroa e testemunhar que as duas mulheres que ama rompem entre si.

O pior está por vir.

Viserys é apenas um homem que não é obcecado com Poder. Não é um fraco.

Paddy Considine

Debilitado, segundo o spoiler do Reddit, Viserys estará delirando em suas últimas horas. No livro há uma suspeita de envenenamento, veremos como a série vai tratar desse rumor. Mas segundo consta, sem saber com quem está falando, o Rei pensa estar com a filha e fala de suas dúvidas sobre a profecia, mas quem está ao seu lado é Alicent, que acredita ouvir do marido o arrependimento de ter escolhido a filha como sucessora. É só o que precisava para agir e dar o golpe. Ela deixa o marido morrer sozinho e sai imediatamente para colocar em ação o plano de coroar Aegon II como rei.

O que os fãs mais se referem à Viserys é como “fraco”, mas a definição deixa Paddy Considine irritado. “Me sinto protetor”, ele confessou em uma entrevista. “Ele nunca foi corrompido pelo Poder e sempre encarou como um Dever”, completou.

O ator o defende como íntegro, realista, sonhador e com uma visão mais prática do que o resto porque ele sabia do verdadeiro segredo e objetivo dos Targaryens.

“Ele é um homem atormentado e rejeitado por todos, incluindo o Iron Throne que literalmete o come vivo”, diz. “Viserys entende que tudo é apenas um jogo”, diz o ator, que adorou o personagem.

Para Paddy, a complexa relação de Viserys com Daemon, interpretado por Matt Smith, é de amor apenas. Daemon não consegue entender a mudança de responsabilidade da posição, ainda querendo o irmão que tinha na juventude, criando problemas por não ter mais a mesma liberdade. Da mesma forma que Daemon tem uma presunção por ser príncipe que Viserys não compartilha.

“Viserys é apenas um homem que não é obcecado com Poder”, define, lembrando que é forçado a fazer decisões difíceis para manter a Paz no reino. Quando ele se recusa a se casar com uma Laena de apenas 12 anos e escolhe Alicent, é por companheirismo e decência. “Ele é um solitário”, sugere.

“Eu o amei como personagem, e ainda amo. Foi um prazer interpretá-lo”, confessou o ator. “Detesto quando as pessoas o chamam de fraco eu levo isso para meu lado pessoal. Passei a ficar irritado com isso”, ele contou. Em determinado momento, Paddy reclamou com o showrunner Miguel Saposhnick sobre essa impressão e os dois mudaram a postura do Rei. “Em algum momento ele tem que mostrar para essas pessoas que ele é a p**** de um dragão. Viserys não é molenga ou otário, se realmente foi muito pressionado ele não vai gostar, mas vai cortar a p***** da sua língua. Eu trouxe isso para ele e não estava antes no papel”, Paddy fala com paixão. “Ele é ‘sim sou um cara legal, mas não f*** comigo'”, completa.

Detesto quando as pessoas o chamam de fraco eu levo isso para meu lado pessoal

Paddy Considine

Na etapa final, veremos um Viserys cada vez mais destruído por sua saúde, parecendo muito mais velho do que realmente é. Aliás, foi mais uma impressão errada que incomoda o ator, que sente simpatia pelo sofrimento de Viserys. A doença que ele tem não é clara, mas poderia ser câncer. “No final de sua vida ele mal estava existindo, só se mantinha à base de ópio [para aliviar a dor]”, explica triste. “Ele não está vivendo mais”, explica.

O ator se inspirou em uma dor pessoal para retratar a doença da personagem, lembrando dos últimos anos de vida de sua mãe, que “desapareceu na doença”, como compartilhou. “Peguei os elementos da minha mãe e seu amor, queria o afeto que ela tinha em Viserys”, disse.

“Chega um ponto em que ele quer morrer”, revela acrescentado que, quando Viserys morre, a última imagem que vê é do amor de sua vida, sua primeira mulher, Aema. “Para ele foi ‘finalmente posso deixar esse mundo e estar com você. Minha dor acabou'”, antecipa.

Alguém acredita que vai ficar sem chorar com essa informação?

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s