Algo sobre Renée Zelwegger

Renée Zellwegger é uma das atrizes mais premiadas de Hollywood, coleciona dois Oscars e uma série de excelentes atuações, seja em dramas, comédias românticas ou comédias. Porém não é exatamente uma unanimidade para o público, mesmo que tenha se transformado tanto em personagens tão distintas como Roxy Hart de Chicago (onde canta e dança), ou Bridget Jones de O Diário de Bridget Jones (os 3 filmes e um sotaque britânico impecável) ou, mais recentemente Judy Harland em Judy (onde canta e se transforma na estrela). É justo chamá-la de camaleoa.

Em um ano no qual mais do que nunca a ficção deu lugar às bioseries e biopics, em especial às podseries criminais, não é surpresa que a atriz seja a mais recente celebridade a ter sucumbido à tendência e entrado para o clube que conta com Julia Roberts e Sean Penn em GaslitAnne Hathaway e Jared Leto em WeCrashedAmanda Seyfried em DropoutJulia Garner em Inventando AnnaLily James e Sebastian Stan em Pam & Tommy e Colin Firth em The Staircase, para citar os mais recentes. E, mais do que todos eles, mais uma vez Renée se transforma. Mais velha e com mais peso (dessa vez com maquiagem), ela interpreta a assassina Pam Hupp na série da Starplus, The Thing About Pam

A série, que também surgiu de um podcast, reconta em um ritmo e roteiros bem diferentes do que estamos acostumados. Para contextualizar a história real (atenção para SPOILERS), Pamela Hupp é uma dona-de-casa americana, hoje em prisão perpétua por assassinar um homem deficiente, chamado Louis Gumpenberger, também foi acusada de ter matado brutalmente sua melhor amiga, Elizabeth “Betsy” Faria, e armado para que o marido de Betsy, Russ, levasse a culpa. E conseguiu.

Russ chegou a ser preso injustamente, mesmo com álibi confirmado, e tudo porque a própria Pam foi a principal testemunha de acusação. Betsy foi esfaqueada mais de 50 vezes e quando foi encontrada, a faca ainda estava presa ao seu pescoço. A polícia achou que o desespero de Russ (que achou que a mulher tivesse se matado) era exagerado e caiu na narrativa conduzida por Pam Hupp, a última pessoa que esteve com a vítima antes de sua morte. O advogado de Russ foi quem conseguiu inverter o veredito, mas apenas três anos depois. A razão do crime era dinheiro. Pam convenceu a deixá-la como sua beneficiária no seguro de vida. Nem assim a polícia percebeu sua culpa.

A chance da verdade vir à tona veio com uma reviravolta novelesca. Em agosto de 2016, Pam matou a tiros Louis Gumpenberger, um homem de 33 anos com deficiência mental e física. No seu bolso, a polícia encontrou um bilhete que o instruía a sequestrar Pam e “roubar o dinheiro de Russ”, com ela alegando que o (segundo) assassinato foi em legítima defesa, voltando a tentar incriminar Russ, recém liberado pela Justiça.

Mais do que as mortes brutais de Louis e Betsy, Pam Hupp também é suspeita de ter assassinado sua própria mãe, em um acidente que não teria levantado dúvidas inicialmente. Shirley Neumann, sua mãe, tinha 77 anos, sofria de demência e artrose e teria caído do terceiro do prédio sem querer. Porém a alta dose de medicação oito vezes maior do que usual disparou o alarme da desconfiança em relação a Pam, a última pessoa a estar com ela antes de sua morte. O caso inicialmente foi arquivado, mas como a história de auto defesa no assassinato de Louis não colou, Pam foi presa. Ela usou manobras na lei americana onde reconheceu que os promotores tinham provas suficientes para condená-la pelo assassinato de Louis, mas ainda assim não admitiu sua culpa. As mortes de Betsy e Shirley voltaram a serem investigadas e Pam ainda pode ser condenada à morte. Está presa, aguardando julgamento.

Com essa história incrível ganhando notoriedade, os documentários e podcasts sobre crimes logo exploraram o drama e o podcast The Thing About Pam estreou com grande sucesso em 2019. Entre os fãs estacam justamente Renée Zellwegger, que abraçou com gosto a chance de interpretar uma mulher tão controversa.

A escolha de ter um narrador, ressalta o absurdo da história verdadeira e difere das outras séries que apenas reencenam o que aconteceu. The Thing About Pam não tenta inverter valores para que torçamos por ela, ao contrário e é onde Renée se destaca, pois sua tendência por papéis simpáticos é virada do avesso com Pam Hupp. Em especial está sua transformação física, parece ser outra pessoa. Todos os episódios estão disponíveis e vale conferir mais um grande trabalho da atriz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s